Você está aqui Mundo Educação Acordo ortográfico Verbos terminados em guar, guir, quar e quir

Verbos terminados em guar, guir, quar e quir

O Novo Acordo ortográfico propôs algumas alterações na grafia do idioma, entre elas a pronúncia e acentuação dos verbos terminados em guar, guir, quar e quir.

Verbos terminados em guar, guir, quar e quir
Com o acordo ortográfico de 2009, os verbos terminados em guar, guir, quar e quir sofreram alterações na grafia e pronúncia

Como você já deve saber, desde janeiro de 2009 entrou em vigor o Novo Acordo Ortográfico para os países que têm o português como língua oficial. Como o próprio nome diz, há, enfim, um consenso, e os países lusófonos passam a seguir as mesmas regras no que diz respeito à ortografia da língua portuguesa, acabando de vez com a duplicidade de grafias para as mesmas palavras em um mesmo sistema linguístico. Tal acordo facilita em muito a difusão internacional de nossa língua, pois antes de sua concepção e vigência, a língua possuía dois acordos ortográficos: o português e o brasileiro. Desde janeiro de 2013 o acordo deve ser respeitado, sendo assim, fique por dentro das regras.

Algumas alterações foram feitas, nada muito radical e nem muito complicado. Entre as principais modificações está a mudança na acentuação e pronúncia dos verbos terminados em GUAR, QUAR, GUIR e QUIR, quando esses estiverem conjugados no presente do indicativo e presente do subjuntivo e em suas formas verbais rizotônicas (estruturas verbais com a sílaba tônica dentro do radical). Antes do acordo, nos verbos terminados em GUIR e QUIR com o U pronunciado nas conjugações do presente do indicativo e do presente do subjuntivo, a vogal formava hiato com a vogal posterior e, dessa maneira, recebia o acento agudo.

Nas formas verbais arrizotônicas (estruturas verbais com a sílaba tônica fora do radical), o U, apesar de não ser tônico, era pronunciado, formando então ditongo crescente com a vogal posterior, recebendo, portanto, o trema. Com o acordo, o trema foi abolido, mas nem por isso o U deixou de ser pronunciado, já que no início muitas pessoas acharam que, com a extinção do trema, as palavras que recebiam o sinal seriam pronunciadas de maneira diferente, o que não procede. Palavras como linguiça, cinquenta e arguir permanecem intactas com relação à pronúncia. Para que fique mais claro, observe os exemplos de conjugações do verbo arguir:

Presente do indicativo

Eu arguo

Tu arguis

Ele/ela argui

Nós arguimos

Vós arguis

Eles/elas arguem

Presente do subjuntivo

Que eu argua

Que tu arguas

Que ele/ela argua

Que nós arguamos

Que vós arguais

Que eles/elas arguam

Os verbos terminados em QUIR, GUAR e QUAR poderão, quando nas formas rizotônicas, ser conjugados de duas maneiras distintas. Observe as conjugações dos verbos delinquir, enxaguar e

antiquar:

1. Verbo delinquir:

Presente do indicativo

Eu delinquo ou delínquo

Tu delinquis ou delínques

Ele/ela delinqui ou delínqui

Nós delinquimos

Vós delinquis

Eles/elas delinquem ou delínquem

Presente do subjuntivo

Que eu delinqua ou delínqua

Que tu delinquas ou delínquas

Que ele/ela delinqua ou delínqua

Que nós delinquamos

Que vós delinquais

Que eles/elas delinquam ou delínquam

2. Verbo enxaguar:

Presente do indicativo

Eu enxaguo ou enxáguo

Tu enxaguas ou enxáguas

Ele/ ela enxagua ou enxágua

Nós enxaguamos

Vós enxaguais

Eles/elas enxaguam ou enxáguam

Presente do subjuntivo

Que eu enxague ou enxágue

Que tu enxagues ou enxágues

Que ele/ela enxague ou enxágue

Que nós enxaguemos

Que vós enxagueis

Que eles/elas enxaguem ou enxáguem

3. Verbo antiquar:

Presente do indicativo

Eu antiquo ou antíquo

Tu antiquas ou antíquas

Ele/ela antiqua ou antíqua

Nós antiquamos

Vós antiquais

Eles/elas antiquam ou antíquam

Presente do subjuntivo

Que eu antique ou antíque

Que tu antiques ou antíques

Que ele/ela antique ou antíque

Que nós antiquemos

Que vós antiqueis

Que eles/elas antiquem ou antíquem

Vale ressaltar que, apesar da aparente dificuldade, o novo acordo ortográfico apresenta modificações simples, pois só altera a forma de grafar algumas palavras, contrariando a ideia de unificação da língua, erroneamente divulgada pela mídia. As alterações são positivas, pois simplificam as regras de acentuação e pronúncia de algumas palavras, para as quais havia regras específicas.

Assuntos Relacionados