Você está aqui Mundo Educação Biologia Ecologia Animais especialistas e generalistas

Animais especialistas e generalistas

Os animais especialistas e os generalistas diferem-se pela sua exigência em relação à alimentação e ao habitat.

Animais especialistas e generalistas
O panda é um exemplo de espécie especialista

Os animais representam um grande grupo de organismos eucariontes, multicelulares e heterotróficos. Apesar dessas características em comum, muitas diferenças existem entre os diferentes animais do nosso planeta.

Diversas formas de classificação são usadas para agrupar os animais, sendo uma delas o grau de exigência em relação, por exemplo, à alimentação ou habitat. A partir desse critério, podemos classificar os seres vivos em generalistas e especialistas.

Os animais generalistas são pouco específicos, apresentando os mais variados hábitos alimentares e habitat. Normalmente esses organismos apresentam uma grande taxa de crescimento e capacidade de dispersão. Podemos concluir, portanto, que eles são capazes de tirar o máximo de proveito dos recursos naturais disponíveis e apresentam um nicho ecológico amplo.

Entre as espécies generalistas, podemos citar como exemplo as baratas, uma espécie encontrada em praticamente todos os ambientes e que se alimenta de diversos tipos de alimentos. Além desses insetos, destacam-se também os ratos e os gambás.

Os animais especialistas, por sua vez, são muito exigentes. Vivem apenas em determinado habitat e possuem uma dieta extremamente específica. Nesse caso, podemos afirmar que possuem um nicho ecológico bastante específico.

Como exemplo de espécies especialistas, podemos citar o urso panda, um animal que corre sérios riscos de extinção, em virtude, principalmente, da fragmentação e perda de habitat. Esses animais vivem em florestas latifoliadas e de coníferas, onde encontram seu alimento favorito: o bambu. Por ser uma espécie especialista, dificilmente consegue adaptar-se em outra região, o que acaba levando-os à morte.

Os animais especialistas estão mais sujeitos às variações do meio e, consequentemente, sofrem mais com os impactos ambientais negativos do homem. A destruição de um habitat, por exemplo, pode fazer com que indivíduos de uma espécie migrem para outra área a fim de encontrarem características semelhantes às do local anteriormente habitado. Caso isso não seja possível, populações podem ser dizimadas e a espécie pode ser extinta.

Os impactos ambientais influenciam também as espécies generalistas, entretanto, como já ressaltado, elas apresentam grande capacidade de aproveitamento dos recursos oferecidos. Sendo assim, elas conseguem adaptar-se melhor às variações do meio, uma vez que se alimentam de uma maior variedade de alimentos e abrigam-se em diferentes áreas.

Vale destacar, no entanto, que espécies generalistas nem sempre são mais bem sucedidas que espécies especialistas. Isso porque muitas vezes esses organismos podem ocupar nichos que já estão ocupados, desencadeando competição.

Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto

Assuntos Relacionados