Você está aqui Mundo Educação Biologia Animais Aranha (Ordem Araneae)

Aranha (Ordem Araneae)

Aranha (Ordem Araneae)
A aranha-caranguejeira não inocula veneno.
Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Classe: Arachnida
Ordem: Araneae


Ao contrário do que muita gente pensa, as aranhas não são insetos, uma vez que não pertencem à Classe Insecta, e sim à Arachnida, representada por elas, pelos carrapatos, ácaros, opiliões e escorpiões.

Os indivíduos desse grupo, ao invés de possuírem um par de antenas e três pares de pernas, não têm essa primeira parte do corpo, e apresentam oito patas (quatro pares). Além disso, a cabeça e o tórax formam uma única estrutura, chamada cefalotórax; e, no caso das aranhas, na sua extremidade oposta há fiandeiras.

A distribuição das aranhas é muito ampla, sendo conhecidas, na atualidade, mais de 35 mil espécies em todo o mundo; e cerca de 15 mil em nosso país. Elas são predadoras e, por esse motivo, são muito importantes no controle de diversas populações. Em muitos casos, constroem teias muito engenhosas e aguardam suas presas caírem em tais locais.

A grande maioria das aranhas possui veneno. No entanto, destas, nem todas são capazes de inoculá-lo. Nestes casos específicos, é necessário que a pessoa busque socorro médico, a fim de receber o soro contra a ação do veneno.

Em nosso país, somente três gêneros são responsáveis por acidentes (araneísmo):


- Gênero Latrodectus. Abriga as chamadas viúvas-negras, nome este dado em razão do hábito que a fêmea tem de devorar o macho, após o acasalamento. De tamanho pequeno (cerca de um centímetro), são responsáveis pela maioria dos acidentes envolvendo aranhas. Os sintomas incluem dores musculares intensas, náuseas, dor de cabeça e alterações respiratórias e cardíacas.




- Gênero Phoneutria.
Abriga as armadeiras: aranhas muito agressivas, facilmente reconhecidas por levantarem suas patas dianteiras quando se sentem ameaçadas e, apoiadas sobre suas pernas traseiras, pularem sobre seu alvo. São geralmente encontradas em ambientes próximos a bananeiras. Seu veneno pode provocar, além de dor local, sudorese, salivação intensa, aumento da frequência cardíaca, vômitos, diarreias e enrijecimento muscular. Somente em casos muito raros a pessoa vai a óbito.




- Gênero Loxosceles.
Abriga as aranhas-marrons. Apesar de pequenas, seu veneno é bem potente. A maioria dos acidentes ocorre quando elas se encontram dentro do sapato de alguém que o calça sem antes verificar sua presença. Ao serem imprensadas contra o corpo do indivíduo, acabam reagindo. Febra alta, dor de cabeça, coceira em todo o corpo, dor muscular, náuseas, vômitos, visão turva, diarreia, sonolência e irritabilidade são alguns dos sintomas que a pessoa sente. Apesar do inchaço e presença de bolhas no local, nem sempre a pessoa sente dor no momento da picada. Assim, muitas vezes as complicações surgem em razão da ausência de tratamento, ou por ele ter sido feito tardiamente.



E a caranguejeira?

Você deve estar se perguntando o porquê da aranha-caranguejeira não ter feito parte da lista acima. A resposta é simples: porque, apesar de grande, e de aparência que raramente cativa alguém, ela não inocula veneno!

Importante:

Vale lembrar que acidentes evolvendo aranhas, assim como no caso da grande maioria dos outros animais, ocorrem somente quando os indivíduos em questão se sentem ameaçados. Assim, é necessário ter atenção para evitar esses infortúnios.


Por Mariana Araguaia
Bióloga, especialista em Educação Ambiental

Assuntos Relacionados