Você está aqui Mundo Educação Biologia Anatomia Humana Camadas da pele

Camadas da pele

A pele é formada por duas camadas principais: a epiderme e a derme.

Camadas da pele
Desenho esquemático demonstrando as camadas da pele

A pele é o maior órgão do corpo humano e é responsável por diversas funções essenciais ao seu funcionamento. É esse órgão que nos ajuda a não perder água demasiadamente, além de evitar a penetração de diversos patógenos e proteger contra a radiação. Vale lembrar que é na pele que se encontram os receptores de frio, calor, pressão, entre outros. Sendo assim, ela também é responsável pela percepção de alguns estímulos.

Geralmente dividimos a pele em duas camadas principais: a epiderme e a derme. A epiderme, que é a camada mais superficial, é formada por tecido epitelial, além de ser avascularizada. Ela é formada por várias camadas, que são: estrato córneo, estrato lúcido, estrato granuloso, estrato espinhoso e estrato germinativo.

O estrato córneo é a camada mais externa da epiderme. Nele estão presentes células mortas, com grande quantidade de queratina, que se descamam continuamente. A espessura do estrato córneo é determinada de acordo com o estímulo que recebe. A sola dos pés, por exemplo, apresenta uma maior camada quando comparada com a região da barriga. Os calos são resultados do estímulo constante dessa região da epiderme.

Após o estrato córneo, está o estrato lúcido. Em locais onde a pele é mais fina, pouco espessada, não é possível verificar essa camada. Essa região detém células mortas ou em fase de degeneração. Geralmente, essas células são anucleadas e achatadas.

Logo abaixo ao estrato lúcido, encontramos o estrato granuloso, camada formada por células que acumulam grânulos. Essas estruturas no interior da célula são as substâncias precursoras da queratina.

Em sequência, há o estrato espinhoso, que apresenta células de forma poliédrica. Essas células são unidas em virtude da presença de projeções citoplasmáticas, da grande quantidade de desmossomos e de uma substância encontrada entre as células que é formada principalmente por glicoproteínas e lipoproteínas.

Por fim, há o estrato germinativo, a camada mais interna da epiderme. É nela que se encontram as células que sofrem divisão celular, portanto, é essa a camada responsável pela formação das camadas mais superiores e, consequentemente, pela renovação da epiderme.

No estrato germinativo estão também os melanócitos, células extremamente importantes. Os melanócitos são os responsáveis pela produção de melanina, pigmento que atua na proteção contra os raios ultravioletas, além de dar a cor à pele.

Uma característica importante a respeito das células epidérmicas é que, à medida que elas se afastam do estrato germinativo, elas aumentam sua quantidade de queratina. Consequentemente, a resistência mecânica das células da epiderme é maior nas camadas superficiais.

Logo abaixo da epiderme, está a derme, camada responsável por nutrir a epiderme, entre outras funções. Ela é formada por tecido conjuntivo e, diferentemente da epiderme, é vascularizada e contém nervos, além dos folículos pilosos e glândulas sudoríparas e sebáceas. Essa camada é rica em fibras de colágeno e elastina, o que garante rigidez e elasticidade.

Entre a derme e a epiderme, encontra-se a membrana basal, que é produzida pelas duas camadas. Nessa membrana são encontradas moléculas de adesão e fibrilas que penetram na derme e garantem a continuidade desses estratos.

A derme, assim como a epiderme, apresenta camadas. A camada papilar é a mais superior e apresenta depressões que aumentam a superfície de contato entre a derme e a epiderme. A camada mais inferior é a reticular, nela estão localizados os vasos sanguíneos e linfáticos, bem como as terminações nervosas, glândulas e os folículos pilosos.

Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto

Assuntos Relacionados