Você está aqui Mundo Educação Biologia Biologia Evolutiva Charles Darwin

Charles Darwin

Charles Darwin propôs a teoria evolucionista que mudou completamente o modo como se entendia a evolução das espécies.

Charles Darwin
Charles Darwin adiou a publicação de suas ideias por temer a repercussão de sua obra

Chales Darwin foi um dos pesquisadores que mais influenciaram a história da Ciência, uma vez que levantou importantes pontos sobre como as espécies mudaram ao longo do tempo. A obra “Origem das Espécies por Meio da Seleção Natural”, de autoria desse pesquisador, é, sem dúvidas, uma das mais relevantes da atualidade.

A história de Charles Darwin e sua teoria

Charles Robert Darwin nasceu em 12 de fevereiro de 1809, na cidade de Shrewsburry, Inglaterra. Era filho de um médico muito conhecido chamado de Robert Waring Darwin (1766-1848) e de Suzannah Wedgwood (1765-1817), que era filha de um rico homem da indústria de cerâmica. Sua mãe faleceu quando ele tinha apenas oito anos.

Desde jovem, Darwin era colecionador de rochas e animais, como besouros e plantas. Além disso, adorava realizar atividades laboratoriais com seu irmão Erasmus, em um laboratório de Química montado pelos dois.

Aos 16, seu pai retirou-o da escola e passou a levá-lo para seu consultório para que ele anotasse todos os sintomas do paciente. Logo depois, Darwin começou a estudar Medicina na Universidade de Edimburgo, seguindo os passos de sua família.

Darwin, todavia, não se identificou com o curso de Medicina. Para ele, um dos pontos mais traumáticos foi a falta de anestesias nas disciplinas que envolviam cirurgias. Entretanto, a Universidade de Edimburgo foi muito importante para Darwin, pois lá ele aprendeu taxidermia (arte de empalhar animais) e teve acesso a importantes obras, como o livro Zoonomia, que apresenta ideias básicas sobre a evolução.

Entretanto, apesar do aprendizado, em 1827, Darwin desistiu do curso de medicina. Seu pai aconselhou-o a dedicar-se à Igreja Anglicana e enviou-o para o Christ's College, em Cambridge. Nesse momento, Darwin encontrou o local ideal para estudar história natural e começou uma famosa coleção de besouros.

Foi em Cambridge que Darwin conheceu John Stevens Henslow, um naturalista que se dedicava à botânica. Foi Henslow que o aconselhou a conhecer as florestas tropicais e indicou que Darwin viajasse a bordo do navio Beagle.

O navio partiu em 27 de dezembro de 1831, e Darwin ficou cinco anos viajando e coletando uma grande quantidade de material. Esse material rendeu vários trabalhos sobre fauna e flora dos locais visitados, além de contribuições sobre a geologia de algumas áreas. As ideias sobre evolução, no entanto, não foram rapidamente publicadas.

Além das observações realizadas no Beagle, Darwin leu vários trabalhos para formular suas ideias. Entre essas leituras, destacou-se o trabalho de Thomas Malthus, que o fez perceber que existe uma luta constante dos seres vivos pela sobrevivência.

A primeira versão de A Origem das Espécies foi feita em 1842, mas não foi publicada, principalmente por questões religiosas, uma vez que seu trabalho derrubava a ideia de que o homem havia sido criado por Deus exatamente como ele é hoje. Em 1858, Darwin leu um artigo de Alfred Russel Wallace que apresentava ideias muito semelhantes às suas. Darwin enviou esse artigo de Wallace para Charles Lyell, Joseph Hooker e Asa Grau. Esses pesquisadores aconselharam uma apresentação conjunta dos trabalhos. As ideias de Wallace e Darwin foram apresentadas na Sociedade Lineana de Londres.

No dia 24 de novembro de 1859, o livro “Origem das Espécies por Meio da Seleção Natural” foi publicado. Sua teoria foi logo aceita por uma grande parte da comunidade científica, mas vários cristãos consideraram as ideias de Darwin uma heresia.

Um pouco sobre a vida pessoal de Darwin

Darwin casou-se com sua prima, Emma Wedgwood, em 1839, e teve 10 filhos. Uma de suas filhas, Annie, a mais velha, morreu precocemente, com apenas 10 anos. Esse fato abalou ainda mais as ideias de Darwin em relação a Deus.

Charles Darwin morreu no dia 19 de abril de 1882, na Inglaterra, e foi enterrado na Abadia de Westminster, em Londres. A causa de sua morte foi provavelmente um ataque cardíaco.

Tags Relacionadas

Assuntos Relacionados