Coito interrompido

O coito interrompido é um método comportamental que consiste na retirada do pênis da vagina no momento da ejaculação.

Coito interrompido
A gravidez indesejada pode ser evitada com o uso de métodos contraceptivos

Os métodos contraceptivos possuem como finalidade principal evitar uma gestação indesejada. Cada método possui uma particularidade e deve ser estudado delicadamente pelo casal que pretende adotá-lo, levando-se em consideração a eficácia, a facilidade de uso e até mesmo o custo mensal da técnica.

Entre os métodos que possuem maior facilidade de adoção, estão os comportamentais, haja vista que eles não possuem custo nem efeitos colaterais, podendo ser adotados, portanto, por qualquer casal. Entretanto, entre os pontos negativos em relação ao uso desses métodos, está o fato de não haver proteção contra doenças sexualmente transmissíveis.

O coito interrompido é um dos métodos comportamentais mais conhecidos e consiste na retirada do pênis da vagina antes do momento da ejaculação. Assim sendo, o espermatozoide, presente no sêmen, não chega ao sistema reprodutor feminino e não há, portanto, fecundação.

Antes de iniciar o sexo, é importante que o homem urine para limpar a uretra. Esse ato evita que esperma remanescente seja eliminado na vagina da mulher, principalmente se o homem tiver ejaculado há pouco tempo.

Apesar de parecer uma técnica relativamente simples, é importante que o homem conheça bem seu corpo e saiba identificar o momento da ejaculação. Por essa razão, recomenda-se que, antes de iniciar o uso desse método, sejam feitas tentativas com a ajuda de outro método contraceptivo até que o homem se sinta seguro. Vale destacar que homens que possuem ejaculação precoce não devem optar pelo método.

Por muitos anos, o coito interrompido foi considerado um método pouco eficaz. Entretanto, a baixa eficácia era atribuída à ideia de que o líquido pré-ejaculatório continha espermatozoides, teoria que já foi desmistificada por vários trabalhos. Assim sendo, se seguidas adequadamente as recomendações, o coito interrompido pode funcionar como um método relativamente seguro para evitar a gravidez.

Apesar de ser uma boa alternativa para evitar a gestação, o coito interrompido não protege contra doenças sexualmente transmissíveis, não sendo, portanto, aconselhável, principalmente para pessoas com grande quantidade de parceiros. Outro ponto negativo está no fato de que muitos casais que adotam o método relatam um extremo desgaste psicológico e insatisfação com a vida sexual.

Percebe-se, portanto, que um método contraceptivo deve ser escolhido de acordo com a realidade de cada casal, sendo necessário avaliar vários aspectos, inclusive os psicológicos. O sucesso do método será proporcional ao comprometimento de cada um.

Assuntos Relacionados