Você está aqui Mundo Educação Biologia Botânica Colênquima

Colênquima

O colênquima é um tecido vivo, potencialmente meristemático, com paredes espessadas que conferem sustentação à planta.

Colênquima
O colênquima é encontrado em regiões mais periféricas do órgão

Sabemos que todas as plantas são compostas por tecidos com as mais diversificadas funções. Eles atuam preenchendo, armazenando substâncias, fazendo o transporte e até sustentando o corpo do vegetal. Esse último é o caso do colênquima, um tecido que, juntamente ao esclerênquima, atua dando suporte à planta.

Esse tecido ocorre em praticamente todo o corpo do vegetal, localizando-se na área mais periférica do órgão. Sua função principal é dar resistência mecânica a órgãos ainda em crescimento e a partes maduras de plantas herbáceas. Ele é importante também em órgãos que estão em constante movimento.

Colênquima é um termo derivado da palavra grega colla e faz referência ao seu espessamento brilhante das paredes primárias. Suas paredes espessadas de forma irregular não possuem lignina, sendo constituídas principalmente por celulose, substâncias pécticas e água.  O espessamento da parede parece estar ligado à necessidade da planta. Vegetais, por exemplo, encontrados em áreas de ventos fortes apresentam espessamento maior.

Ele é um tecido bastante flexível composto por células vivas, diferentemente do esclerênquima, que possui células mortas. É originado do meristema fundamental, assim como as células parenquimáticas.  Também pode ter origem do procâmbio.

Além disso, ele é potencialmente meristemático e dá origem ao felogênio. Em virtude de sua capacidade meristemática, também possui papel importante na regeneração. As células do colênquima podem apresentar cloroplastos e compostos fenólicos.

O colênquima pode ser classificado de acordo com a forma de seu espessamento em: colênquima angular, colênquima lamelar, colênquima lacunar e colênquima anular.

-No colênquima angular, as células são espessadas na região dos ângulos, onde se encontram três ou mais células. Possuem pouco espaço intercelular. É o tipo de colênquima mais comum.

-No colênquima lamelar, também chamado de tangencial ou em placa, o espessamento ocorre nas paredes tangenciais. Sua ocorrência é pouco comum.

-No colênquima lacunar, o espessamento ocorre nas paredes que delimitam espaços intercelulares relativamente grandes.

-No colênquima anular, o espessamento apresenta-se circular, mais uniforme. Também é um tipo bastante frequente.

Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto

Assuntos Relacionados