DNA

O DNA (ácido desoxirribonucleico) é um ácido nucleico que se relaciona com a hereditariedade, pois apresenta informações genéticas de cada indivíduo e garante sua transmissão.

DNA
O DNA é um acido nucleico que se relaciona com a hereditariedade

O DNA (ácido desoxirribonucleico) é um ácido nucleico essencial para a transmissão das nossas características para nossos descendentes. É ele que determina o fenótipo dos indivíduos. Nos organismos eucariotos, essa molécula está armazenada no núcleo, onde está organizada em cromossomos, e também nas mitocôndrias.

Do que é formado o DNA?

O DNA é formado por vários nucleotídeos ligados uns aos outros por ligações fosfodiéster estabelecidas entre o açúcar de um nucleotídio e o fosfato do outro. Cada nucleotídio possui uma constituição básica, sendo formado por:

  • Um açúcar pentose (açúcar com cinco carbonos)

  • Uma base nitrogenada

  • Um radical fosfato

A pentose nos ácidos nucleicos pode ser a desoxirribose ou a ribose. No DNA, encontra-se a desoxirribose, e no RNA está presente a ribose. Já as bases nitrogenadas podem ser adenina, citosina, guanina, timina ou uracila.

Adenina, citosina e guanina ocorrem tanto no DNA quanto no RNA. Já a timina é exclusivamente encontrada no DNA, e a uracila é exclusiva do RNA. As bases adenina e a guanina são chamadas de purinas, e a citosina, timina e uracila são chamadas de pirimidinas. As purinas apresentam dois anéis de carbono e nitrogênio, e as pirimidinas apresentam apenas um anel.

Estrutura do DNA

O esquema acima mostra a estrutura do DNA segundo Watson e Crick
O esquema acima mostra a estrutura do DNA segundo Watson e Crick

O DNA foi descoberto no século XIX por Johann Friedrich Miescher, mas a estrutura dessa molécula só foi anunciada por James D. Watson e Francis H. Crick, em 1953, na revista Nature. Sem dúvidas, essa foi uma das maiores descobertas da Biologia.

O modelo proposto por Watson e Crick descreve o DNA como uma molécula constituída por dois longos filamentos que estão enrolados e formam uma estrutura semelhante a uma espiral. O modelo por eles proposto é chamado de dupla-hélice.

Cada filamento está ligado ao outro por meio de ligações de hidrogênio estabelecidas entre suas bases nitrogenadas. A adenina liga-se exclusivamente à timina por duas ligações de hidrogênio, e a citosina liga-se sempre à guanina por meio de três ligações de hidrogênio. Percebe-se aí que uma fita sempre será complementar à outra: se uma fita apresenta a sequência adenina e citosina, é possível afirmar que, na fita paralela, a sequência será timina e guanina.

Para melhor entender esse modelo, podemos pensar no DNA como uma escada em espiral. Essa escada teria os corrimãos formados pelos fosfatos e pelas pentoses, e os degraus seriam as bases nitrogenadas.

Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto

Tags Relacionadas

Assuntos Relacionados