Ejaculação precoce
A ejaculação precoce pode gerar problemas como a auto-estima e crises na relação

A ejaculação precoce é uma disfunção caracterizada pela ejaculação que sempre, ou quase sempre, ocorre antes ou no período de um minuto de penetração vaginal. A dificuldade em adiá-la em todas ou quase todas as penetrações também a caracteriza.

Assim, esta disfunção tem geralmente como conseqüência a frustração e baixa auto-estima, sendo responsável por 40% das queixas relatadas em terapias de casais.

Em quase todos os casos, este tipo de ejaculação é conseqüência da ansiedade, a qual estimula a liberação de adrenalina, hormônio que propicia o quadro. Assim, essa disfunção sexual é mais frequente em adolescentes, época em que, geralmente, a falta de experiência e receios quanto à performance geram este sentimento.

Resolvidas estas questões, este quadro tende a desaparecer com o tempo. Entretanto, estendida(o) até o período adulto, pode ser considerada(o) um problema crônico e, assim, a psicoterapia e, em alguns casos, o uso de antidepressivos podem resolver esta questão, sendo que a participação da companheira pode ajudar bastante em sua solução.

Auto-exigência elevada, auto-estima baixa, dificuldades de envolvimento com a parceira e o não se importar com ela (e a desvalorização da mesma) são também outros fatores, também de ordem psicológica.
Atualmente, sabe-se que níveis menores de serotonina podem ser a causa orgânica, em alguns casos, comprovando que nem sempre o problema é unicamente psicológico. Prostatite aguda e esclerose múltipla também podem interferir no desempenho masculino, neste sentido.

De qualquer forma, é interessante procurar auxílio médico para tratamento específico desta disfunção.

Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia

Assuntos Relacionados