Você está aqui Mundo Educação Biologia Fisiologia Eliminação de água pelo corpo

Eliminação de água pelo corpo

A eliminação de água pelo corpo acontece principalmente pela produção do suor, urina e fezes.

Eliminação de água pelo corpo
Beber água com frequência é fundamental para manter o equilíbrio entre a eliminação e a ingestão

Sabemos que nosso corpo é incapaz de armazenar água para uso futuro, sendo essa substância frequentemente eliminada. A perda de água pelo organismo é incontrolável e relaciona-se com importantes processos fisiológicos.

Uma das formas mais conhecidas de eliminação de água é por meio do suor, uma substância rica em água e sais minerais produzida pela glândula sudorípara. O suor é eliminado para fora do corpo quando nossa temperatura corporal eleva-se, o que pode ser facilmente sentido quando praticamos atividades físicas ou ficamos expostos ao calor do verão. A função do suor é reduzir a temperatura do corpo, deixando-a em torno de 36,5°C. Entretanto, vale destacar que o suor por si só não resfria o corpo. Para que isso aconteça, é necessária a sua evaporação.

Além da perda de água pelo suor, nosso corpo elimina essa substância também pela urina. Como a água é um poderoso solvente, ela é excretada com substâncias que são nocivas ao corpo ou que se apresentam em excesso.

Durante o processo de formação da urina, a quantidade de água a ser eliminada será regulada pelo rim e dependerá da hidratação de cada pessoa. Quando ingerimos pouca água, por exemplo, ocorre uma maior reabsorção dessa substância nos rins, o que faz com que a urina eliminada seja mais escura. Quando muita água é ingerida, a urina eliminada apresenta coloração mais clara e ocorre uma menor reabsorção nos rins.

A água é eliminada também pelas fezes, mas, nesse caso, trata-se de uma perda relativamente pequena. Vale destacar, no entanto, que, em casos de diarreia, a perda ocorre de maneira mais acentuada e pode desencadear casos de desidratação. A diarreia é um problema extremamente grave, que pode levar à morte, e normalmente é desencadeada pela ingestão de água imprópria para consumo e alimentos contaminados. Nesses casos, é fundamental a reidratação oral dos pacientes a fim de evitar consequências mais graves.

Existem ainda perdas de água que não são perceptíveis e são chamadas de perdas insensíveis ou não mensuráveis. Elas ocorrem de maneira inconsciente, diferentemente da eliminação da urina, fezes e suor. Dentre as perdas insensíveis, podemos destacar a perda de água pela pele e a água eliminada durante a respiração.

Além dos processos fisiológicos normais, a água pode ser perdida como resultado de hemorragias, ferimentos, uso de diuréticos e vômitos. Nesses casos, uma avaliação criteriosa da perda de água e reidratação devem ser feitas.

É importante destacar que nunca a quantidade de água eliminada pode ser maior que a quantidade ingerida. Sendo assim, é importante sempre se hidratar e ficar atento às questões de saúde que podem levar à eliminação exagerada dessa substância.

Assuntos Relacionados