Você está aqui Mundo Educação Biologia Animais Escorpiões peçonhentos

Escorpiões peçonhentos

No Brasil, todas as espécies de escorpiões peçonhentos pertencem ao gênero Tityus. Esses animais podem causar desde acidentes leves até levar à morte.

Escorpiões peçonhentos
No Brasil, as espécies do gênero Tityus são as grandes responsáveis por acidentes

Os escorpiões são animais pertencentes ao filo Arthropoda, que, junto às aranhas e carrapatos, formam o grupo dos aracnídeos. Assim como as aranhas, os escorpiões são responsáveis por vários acidentes. Esses animais utilizam o ferrão, localizado na sua cauda, para injetar o veneno.

De hábitos noturnos, os escorpiões geralmente são encontrados durante o dia escondidos embaixo de pedras, entulhos e cascas de árvores. São animais carnívoros que se alimentam principalmente de insetos e apresentam a grande capacidade de ficarem meses sem comida e água.

De uma maneira geral, a grande maioria não apresenta nenhum risco para o homem, uma vez que o veneno só é capaz de matar pequenos animais. Existem aproximadamente 25 espécies ao redor do mundo que apresentam veneno capaz de nos causar problemas. No Brasil, apenas espécies pertencentes ao gênero Tityus estão relacionadas com acidentes, dentre elas, três destacam-se como de maior importância médica: Tityus serrulatus, Tityus bahiensis e Tityus stigmurus.

A espécie T. serrulatus é a maior causadora de acidentes, sendo considerada o escorpião mais venenoso da América do Sul. Geralmente é encontrada solitária embaixo de cascas de árvores e em cupinzeiros. Caracteriza-se por apresentar coloração amarelo- clara, com manchas escuras sobre o tronco e no fim da cauda. Um detalhe bastante peculiar é a cauda, que possui uma espécie de serra no quarto anel. É encontrada na Bahia, Espírito Santo, Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo.

A espécie T. bahiensis apresenta coloração marrom-escura, sendo que as patas e pedipalpos apresentam algumas manchas de coloração mais escura. Gosta de ficar sob pedras e troncos, podendo ser encontrada em locais que apresentam acúmulo de lixo. É encontrada em Goiás, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

A espécie T. stigmurus apresenta coloração amarelo-escura, com uma faixa longitudinal mais escura na região mediana do cefalotórax e um triângulo negro na cabeça. Avistados principalmente em cupinzeiros, esses animais são encontrados na região Nordeste do país.

Além das espécies citadas, outros escorpiões do gênero Tityus são encontrados no Brasil, porém não estão relacionados com graves acidentes. O escorpião da espécie T. cambridgei apresenta todo o corpo com coloração escura, próxima ao negro, e é encontrado na região Amazônica. O T. metuendus apresenta coloração vermelho-escura com manchas alaranjadas e é encontrado no Amazonas, Acre e Pará. A espécie T. fasciolatus apresenta-se listrada de amarelo e preto, sendo encontrada em Goiás e no Distrito Federal.

Os acidentes podem ser classificados em leves, moderados e graves. Os acidentes leves causam praticamente dor e inchaço. Os acidentes moderados, apresentam dor local intensa associada a sintomas como sudorese, agitação, náusea, hipertensão, vômitos e taquicardia. Já os graves apresentam vômitos frequentes, náusea, sudorese profunda, agitação, hipertensão, tremores, espasmos, paralisias, convulsões, edema pulmonar agudo, coma, entre outros sintomas.

Caso seja picado por um escorpião, procure imediatamente um médico e, se possível, leve o animal, para que seja feita a identificação. O tratamento geralmente consiste no alívio da dor (anestésico) e na administração de soro antiescorpiônico ou antiaracnídico.

Para evitar acidentes, lembre-se sempre de andar calçado e não colocar a mão em buracos, embaixo de pedras e troncos de árvores. Mantenha sempre seu quintal e jardim limpos, evitando o acúmulo de entulhos.

Assuntos Relacionados