Você está aqui Mundo Educação Biologia Fisiologia Espermatogênese

Espermatogênese

No processo de espermatogênese, que ocorre nos testículos, são formados os gametas masculinos denominados de espermatozoides.

Espermatogênese
Os espermatozoides são os gametas masculinos do homem

A formação dos gametas, células responsáveis pela reprodução, é um processo denominado genericamente de gametogênese. Quando o processo ocorre para a formação do gameta masculino, podemos denominá-lo de espermatogênese.

Etapas da espermatogênese

A espermatogênese, processo de formação dos espermatozoides, ocorre em três etapas principais: o período de multiplicação, o período de crescimento e o período de maturação.

 

 

Espermatogênese é o processo responsável pela formação dos espermatozoides
Espermatogênese é o processo responsável pela formação dos espermatozoides

Período de multiplicação: As células precursoras denominadas de espermatogônias (2n) multiplicam-se por mitose. A multiplicação, que acontece na parede dos túbulos seminíferos, é relativamente lenta até a puberdade e, após esse período, torna-se intensa. Essa fase da espermatogênese pode ocorrer por toda a vida do homem.

Período de crescimento: As espermatogônias aumentam de tamanho e passam a ser chamadas de espermatócitos primários ou espermatócitos I (2n).

Período de maturação: No período de maturação, ocorre o processo de meiose. Primeiramente os espermatócitos primários passam pela primeira divisão meiótica e dão origem a dois espermatócitos secundários ou espermatócitos II (n). Inicia-se, então, a segunda divisão meiótica, que origina duas espermátides (n).

Após o fim do processo de divisão celular, as espermátides iniciam um processo denominado de espermiogênese, em que ocorre a transformação dessas células em espermatozoides. Nessa importante etapa, a espermátide alonga-se, seu núcleo migra para a região mais extrema da célula e formam-se o acrossomo e a cauda. O acrossomo tem papel primordial na fecundação, uma vez que libera substâncias necessárias à penetração no ovócito secundário. A cauda, por sua vez, é fundamental para a locomoção desse gameta.

Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto

Assuntos Relacionados