Cnidários
Anêmona-do-mar

O Filo Cnidaria abrange os animais aquáticos, diblásticos, com simetria radial em forma de pólipo ou medusa, com uma extremidade do corpo exibindo uma boca circundada por tentáculos, servindo com única abertura comunicante com a cavidade intestinal (gastrovascular).

CARACTERÍSTICAS ANATÔMICAS E FISIOLÓGICAS

A digestão desses animais é incompleta, não existindo ânus. O alimento que penetra pela boca fica armazenado na cavidade gastrovascular, sofrendo ação de enzimas digestivas. Após o processamento enzimático, as partículas alimentares são absorvidas pelas células que revestem a cavidade, distribuindo os nutrientes por difusão, implicando em um sistema circulatório ausente. O conteúdo não absorvido é então gradativamente eliminado, saindo pela boca.

Esse organismo com estruturação corporal tão simplificada, também não possui sistema circulatório. As trocas gasosas ocorrem diretamente entre as células e o ambiente, sendo os gases dissolvidos no meio fluido. Da mesma forma responde o sistema excretor, lançando os resíduos formados pelo metabolismo celular para o meio extracelular.

Com relação ao sistema nervoso, esses seres vivos possuem uma rede de cordões difusos, responsáveis por captar estímulos através das células epiteliais, promovendo contração ou relaxamento. Apresentam células de defesa, os cnidoblastos (que liberam substâncias urticantes), espalhadas em sua superfície.

Quanto à reprodução, algumas espécies se desenvolvem assexuadamente a partir de brotamento, enquanto outras manifestam alternância de geração: sexuada (medusas) e assexuada (pólipos).

Principais classes: Hidrozoários (pólipos de hydras), Cifozoários (água-viva) e Antozoários (anêmonas-do-mar e os corais).

Por Krukemberghe Fonseca
Graduado em Biologia

Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto

Assuntos Relacionados