Osmose
O mecanismo osmótico experimental.

É denominado Osmose o movimento de difusão das moléculas de água do meio hipotônico (↑ solvente, ↓ soluto, pressão osmótica ↓) para o meio hipertônico (↓solvente, ↑ soluto, pressão osmótica ↑), através de uma membrana semipermeável. Esse movimento tende ao equilíbrio de concentração entre os meios, tornando-os isotônicos.

Portanto, a concentração da solução (mistura de soluto e solvente) determina a direção do fluxo osmótico, conforme a pressão que equilibra a entrada ou saída de água entre os dois meios, tendendo a homogeneidade.

Nas células animais, uma hemácia, por exemplo, imersa em solução hipertônica se comparada à concentração do citoplasma, perderá água por osmose e murchará, sendo chamada neste estado de hemácia crenada.

Se a mesma for colocada em solução hipotônica, terá seu volume acrescido devido à absorção de água. À medida que a pressão osmótica no interior da célula aumenta, pressiona a membrana plasmática, que possui um limite de elasticidade. Caso esse limite seja ultrapassado, a membrana se arrebentará causando plasmólise da célula. Nas hemácias, essa situação é denominada de hemólise.

È importante lembrar que a permeabilidade seletiva da membrana plasmática, auxilia na regulação da concentração interna da célula. Assim o controle de substâncias: íons e moléculas em translocação de um meio para outro, não ocorre aleatoriamente. Normalmente a seletividade da membrana garante proteção ao metabolismo celular.

Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto

Assuntos Relacionados