Visão, um dos cinco sentidos

Visão, um dos cinco sentidos
Esquema do olho humano

Os olhos são os órgãos responsáveis pelo sentido da visão. Nos seres humanos eles são encontrados nas órbitas oculares, e são revestidos por uma membrana dotada de finíssimos vasos sanguíneos chamada de conjuntiva. Quando a conjuntiva se inflama em razão de processos alérgicos ou infecções, virais ou bacterianas, provoca o que conhecemos como conjuntivite.

O nosso olho é envolvido por três membranas, a esclera, a coroide e a retina.

A esclera é a camada mais externa, mais conhecida como “branco do olho”. Essa membrana é a responsável por manter a forma esférica do olho, além de servir como ponto de ligação para os músculos que fazem a movimentação do olho. Na região anterior do olho, a esclera se apresenta transparente e com maior curvatura, formando a córnea. Logo abaixo da córnea encontramos um líquido aquoso preenchendo uma câmara, o humor aquoso.

A coroide é uma membrana localizada logo abaixo da esclera, rica em vasos sanguíneos que nutrem e oxigenam as células do olho. Na região anterior da coroide encontramos a íris, a parte colorida do olho, e bem no centro da íris, a pupila, orifício por onde a luz penetra no globo ocular. A íris tem a capacidade de se contrair graças a músculos controlados pelo sistema nervoso autônomo. Esses músculos se ajustam à abertura da pupila e controlam a quantidade de luz que penetra no globo ocular.

Logo atrás da íris encontramos uma estrutura chamada de lente e que antigamente era conhecida como cristalino. A lente é uma estrutura proteica com forma de uma lente biconvexa que orienta a passagem de luz até a retina. A lente, por estar unida a músculos ciliares, pode ter sua forma ligeiramente alterada para uma melhor focalização da imagem. Atrás da lente encontramos o corpo vítreo, uma grande câmara preenchida por um líquido viscoso e gelatinoso.

A retina é a camada mais interna do olho, e nela podemos encontrar dois tipos de células, os bastonetes e os cones.

Os bastonetes são células sensoriais capazes de captar imagens mesmo com pouca luminosidade, sendo extremamente sensíveis à luz. Essas células são incapazes de distinguir cores e são predominantes em animais vertebrados com hábitos noturnos.

Embora os cones sejam células sensoriais menos sensíveis à luz do que os bastonetes, eles conseguem captar diferentes comprimentos de onda, permitindo a visão em cores. Podemos encontrar em cada olho cerca de 6 milhões de cones, contra 120 milhões de bastonetes, sendo que a maioria dos cones fica concentrada na fóvea, região onde a imagem se forma com maior nitidez. Na fóvea não há grande concentração de bastonetes, sendo por esse motivo que, quando na penumbra, vemos melhor com o canto dos olhos.

Em nossa retina há uma região chamada de ponto cego. Essa região é assim chamada porque nela não existem fotoceptores, de modo que as imagens focalizadas nesse ponto não são vistas.

Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto

Assuntos Relacionados