Você está aqui Mundo Educação Carnaval Origens do carnaval

Origens do carnaval

Origens do carnaval
Quadro de Pieter Bruegel intitulado “A luta entre o Carnaval e a Quaresma”.

Ao pensarmos sobre o Carnaval, temos o hábito de considerá-lo como uma típica festa brasileira. A presença dessa festividade em nossa cultura é tão grande que muitos chegam a afirmar que o ano começa depois do Carnaval. No exterior, essa mesma festa se transformou em um dos grandes referenciais da cultura brasileira. No imaginário de muitos estrangeiros “carnaval” está entre as três primeiras palavras quando o assunto é Brasil.

No entanto, podemos afirmar que o carnaval não é uma festa brasileira. Remontando pesquisas históricas que chegam até a Antiguidade Clássica, temos informações que os festejos de carnaval passaram por muitas transformações e se fez presente em diferentes culturas do mundo. Até chegarmos ao Carnaval dos padrões hoje conhecidos, diferentes tipos de festa ocorreram com o mesmo nome.

O carnaval é originário da Roma Antiga e, incorporado pelas tradições do cristianismo, passou a marcar um período de festividades que aconteciam entre o Dia de Reis e a quarta-feira anterior à Quaresma. Em Roma, a Saturnália seria a festa equivalente ao carnaval. Nela um “carro naval” percorria as ruas da cidade enquanto pessoas vestidas com máscaras realizavam jogos e brincadeiras.

Segundo outra corrente, o termo “carnaval” significa o “adeus à carne” ou “a carne nada vale” e, por isso mesmo, traz em sua significação a celebração dos prazeres terrenos. Em outras pesquisas, alguns especialistas tentam relacionar as festas carnavalescas com os rituais de adoração aos deuses egípcios Ísis e Osíris.

Mesmo contando com a resistência de algumas alas mais conservadoras, o Carnaval passou a contar com um período de celebração regular quando, em 1091, a Igreja oficializou a data da Quaresma. Contando com esse referencial, o carnaval começou a ser usualmente comemorado como uma antítese ao comportamento reservado e à reflexão espiritual que marcam a data católica. Assim, a festa carnavalesca passou a ser compreendida como um período onde as obrigações e diferenças do mundo cotidiano fossem anuladas.

Durante a Idade Moderna, os bailes de máscara, as fantasias e os carros alegóricos foram incorporados à festa. Com o passar do tempo, as características improvisadas e subversivas do Carnaval foram perdendo espaço para eventos com maior organização e espaços reservados à sua prática. Grande parte da inspiração do nosso carnaval contemporâneo foi trazida com a grande influência que a cultura francesa teve no Brasil, principalmente, no século XIX.

Atualmente, o prestígio alcançado pelos desfiles de carnaval, principalmente no Rio de Janeiro e em São Paulo, e a disseminação das chamadas micaretas trouxeram novas transformações ao evento. Alguns críticos chegam a afirmar que o sentido popular da festa perdeu lugar. Apesar dessas mudanças, esse quatro dias do calendário são aguardados com muita expectativa. Seja pela expectativa do festejo, ou pelo descanso.


Por Rainer Sousa
Mestre em História

Assuntos Relacionados



Deixe seu comentário para

Origens do carnaval








67 comentários

Faça seu Login

  • quinta-feira | 11/02/2016 | byby
    Usuário

    por que no exterior , o carnaval transformou se em um dos grandes referenciais da cultura brasileira?

  • domingo | 07/02/2016 | Vladimir
    Usuário

    Como se vê o carnaval tem origens em festas paganizadas. Em mentes sem educação Em Deus "surgem" coisas fantasiosa e que aos poucos vão sofrendo alterações até chegarem onde chegou! Pudor? Não existe! Responsabilidade moral? Muito menos! Assim a sociedade dita "moderna" vai se desgastando ano após ano! Deus?! Têm vergonha em falar, comentar e até de pensar Em Deus! O que é deus? Ou Quem É Deus? A dita "religião" como sempre fracassa diante de tanta demonstração de crescimento da devassidão! Carnaval hoje é devassidão! Façam uma pesquisa logo após o dito "carnaval" de, em quanto aumenta a população no Brasil, depois dos NOVE meses! Vejam se, a chegada dos recém-nascidos, se caracteriza dentro de um lar formado com responsabilidades! São tantos filhos sem ou sem mãe... sem lar.

  • domingo | 07/02/2016 | L. Batista
    Usuário

    Existe bastante diferença entre as festas pagãs nas antigas sociedades grecoromanas, mais orgias, e hoje o que se quer são festas populares,mas que alguns grupos sem limites o tranformaram em desrespeito a imensa maioria que quer se divertir e não ser constrangidas com cenas degradantes, sexo ou assedios diversos.No exterior muitos acreditam que no Brasil é comum mulheres nas ruas com seios de fora em razão dos destaques das midias para tais condutas e com isto até incentivando turismo sexual,ainda com os gatos com propagandas de uso de camisinhas,como se realmente o carnaval é de orgias!Lamentavel a incompetencia no zelo e transmissão de nossos valores!

  • sábado | 06/02/2016 | Sidney
    Usuário

    No geral, carnaval só serve para as pessoas se afastarem de Deus e se aproximarem cada vez mais do capeta.