Você está aqui Mundo Educação Curiosidades Os perigos da ingestão da água do mar

Os perigos da ingestão da água do mar

Os perigos decorrentes da ingestão da água do mar são vários, uma vez que esse hábito pode levar à desidratação e a quadros de diarreia.

Os perigos da ingestão da água do mar
Podemos beber água do mar?

Sabemos que cerca de 97,5% da água existente no planeta é salgada. No entanto, essa grande quantidade de água não é usada para consumo humano, uma vez que sua ingestão pode desencadear sérios riscos à saúde humana. Mas, afinal, qual é o problema de ingerir água do mar?

Primeiramente devemos lembrar que a água do mar é um tipo rico em cloreto de sódio — o sal de cozinha. Essa alta concentração de sal é muito maior do que a concentração de sais do nosso sangue. Por essa razão, ao ingerirmos a água do mar, nosso corpo começa a perder água por osmose para que ocorra a excreção do sal consumido em excesso.

A perda exagerada de água faz com que entremos em um quadro conhecido como desidratação. Esse grave problema pode desencadear dores de cabeça, tonturas, fraqueza, aumento dos batimentos cardíacos, perda de consciência, convulsões e até a morte.

Além do problema da desidratação, a alta concentração de magnésio presente na água do mar pode provocar irritação nas paredes do intestino, desencadeando casos de diarreia. Vale destacar que, se esse problema for bastante intenso, pode provocar também a desidratação.

Não podemos nos esquecer também de que a ingestão de água salgada provoca ainda mais sede, pois uma pessoa necessitará ainda mais de água. Dessa forma, caso a pessoa tente matar sua sede com água salgada, o problema poderá ser ainda maior.

Sendo assim, a água do mar não deve ser ingerida sem tratamento, pois pode provocar até mesmo a morte de quem a ingeriu. É por isso que pessoas que ficam à deriva no mar devem procurar outras alternativas para conseguir água. Normalmente, recomenda-se a ingestão de água da chuva ou retirá-la dos alimentos, como peixes e pássaros.

É importante frisarmos que atualmente existem técnicas que permitem a dessalinização da água do mar, o que já é uma realidade em vários locais do mundo. Em momentos de escassez de água doce, retirar água potável da imensidão do oceano pode ser uma alternativa. O principal problema, no entanto, está no fato de que essa tecnologia é cara, principalmente em relação ao gasto de energia. Sendo assim, apesar da quantidade de água disponível, a dessalinização só será viável quando todas as outras alternativas fracassarem.

Assuntos Relacionados