Você está aqui Mundo Educação Doenças Câncer Câncer de próstata

Câncer de próstata

O câncer de próstata é um tipo de neoplasia bastante comum em homens com idade igual ou superior a 65 anos.

Câncer de próstata
Procurar o médico regularmente é a melhor maneira de evitar complicações decorrentes do câncer de próstata

O câncer de próstata é um dos tumores mais frequentes em homens, ficando atrás apenas dos cânceres de pele não melanoma. O Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA) estima que, somente em 2014, 68.800 novos casos da doença surgiram em nosso país. Apesar de bastante frequente, é um tipo de fácil cura, apresentando cerca de 90% de chance de melhora.

A próstata é uma glândula localizada abaixo da bexiga, sendo exclusiva do sexo masculino. Está diretamente relacionada com a reprodução, uma vez que produz uma substância que participa da composição do sêmen e que possui como função principal a proteção e a nutrição dos espermatozoides.

O câncer de próstata é diagnosticado principalmente em homens com idade igual ou superior a 65 anos, raramente acomete pessoas mais jovens. Sendo assim, podemos concluir que a doença está intimamente relacionada com a idade do paciente, sendo esse, portanto, o principal fator de risco.

Além do fator idade, outras características relacionam-se com as chances de se ter essa doença. Pesquisas comprovam que homens negros apresentam maiores riscos de desenvolver câncer de próstata que os brancos. Além disso, a obesidade e casos da doença na família também são considerados fatores de risco.

A doença normalmente apresenta-se assintomática, uma vez que, na grande maioria das casos, o crescimento do tumor ocorre de maneira bastante lenta. Algumas vezes, no entanto, o câncer avança rapidamente e pode espalhar-se para outras partes do corpo. Dentre os sintomas que podem surgir, destacam-se dificuldade para urinar, jato de urina fraco e vontade de urinar várias vezes.

A mortalidade ocorre principalmente em razão da falta de cuidado do homem com a sua saúde e o consequente diagnóstico tardio da doença. O problema principal está no fato de que o homem evita a ida ao urologista por sentir-se envergonhado ou por ter preconceito com os exames feitos para confirmar a patologia.

O diagnóstico do câncer é obtido por meio de exame de toque retal e do teste do Antígeno Prostático Específico (PSA), um tipo de exame de sangue. Apesar da existência desse último exame, é fundamental o toque retal, pois ele permite ao médico analisar a estrutura da próstata. Além disso, o PSA frequentemente sofre alterações, sendo necessária a realização do exame físico para confirmar a suspeita. Vale destacar, no entanto, que o câncer de próstata só é realmente confirmado após realização de biópsia.

Observe a diferença entre uma próstata normal e com câncer *
Observe a diferença entre uma próstata normal e com câncer *

O Ministério da Saúde recomenda que esses exames sejam realizados a partir dos 50 anos de idade em pacientes que nunca apresentaram casos da doença na família. Em pacientes que já possuem história familiar de câncer de próstata, recomenda-se que a investigação anual inicie-se aos 45 anos.

Feito o diagnóstico, o tratamento deve ser iniciado o quanto antes. Cada caso deve ser tratado individualmente, uma vez que diversos fatores estão envolvidos no tratamento, como estadiamento da doença, idade do paciente e expectativa de vida. Dentre os tratamentos mais adotados, destacam-se cirurgia, radioterapia, braquiterapia e terapia hormonal.

Para proteger-se da doença, algumas medidas simples podem ser tomadas, como a ingestão de uma alimentação saudável. Uma dieta rica em vegetais, tais como frutas, legumes e cereais, e pobre em gordura animal pode ajudar a prevenir essa e outras doenças. Também é recomendada a realização de atividades físicas, não fumar e evitar o consumo de álcool.

Curiosidade: O mês de novembro é um mês voltado para a luta contra o câncer de próstata. Saiba mais a respeito do Novembro Azul.

*Crédito da Imagem: Wikimedia Commons

Assuntos Relacionados