Você está aqui Mundo Educação Doenças Diabetes gestacional
Diabetes gestacional
Uma boa medida para evitar a diabetse gestacional é cortar a ingestão de doces.

O desenvolvimento de diabetes durante a gravidez é um quadro relativamente comum, mesmo entre aquelas mulheres que jamais apresentaram, em exames de glicemia, resultados acima do valor de referência.


Este quadro está relacionado à inibição da produção e funcionamento da insulina, provocada pelo hormônio lactogênio placentário; geralmente em torno da 26ª semana. A má alimentação, o ganho rápido de peso, histórico de diabetes na família, stress, tabagismo, gravidez anterior com nascimento de bebê com mais de 4 quilos, a síndrome do ovário policístico, e a idade mais madura (acima de 35 anos); são fatores que favorecem seu surgimento.

O resultado é a possibilidade de o bebê apresentar problemas de saúde, como icterícia e deficiência de cálcio, se tornar mais suscetível à obesidade e ao desenvolvimento de diabetes do tipo 2; ou correr o risco de vir a óbito, ou nascer prematuramente. Em muitos casos, a doença desaparece após o parto; o que não impede que tais mulheres apresentem maior predisposição à doença e suas consequências nada agradáveis. Por tais motivos é que, quando é diagnosticada a diabetes gestacional, a gravidez é considerada de risco.

O diagnóstico desse problema de saúde se dá, muitas vezes, a partir do exame de glicemia requerido no pré-natal; ou ao se observar, no ultrassom, um aumento significativo do tamanho do bebê ou aumento do líquido amniótico. Em outros casos, a mulher percebe que algo não está bem, ao detectar que sua visão se apresenta turva, apresentar sensação de fraqueza e notar que suas micções estão mais frequentes. A confirmação é feita por meio de exame de sangue, analisando a taxa glicêmica e/ou pelo teste oral de tolerância à glicose.

Em muitas situações, a adoção de uma dieta alimentar adequada e a prática de exercícios são o suficiente para controlar esse problema – e, para tal, obviamente, é necessário acompanhamento com profissional qualificado. No entanto, há casos em que a gestante também precisa receber aplicações de insulina.


Dicas alimentares voltadas para a prevenção do diabetes gestacional e após a gravidez:

- Cortar ou evitar doces e derivados de farinha branca, principalmente após jejum;
- Diminuir a ingestão de carboidratos em geral;
- Aumentar o consumo de fibras;
- Aumentar o número de refeições ao dia, mas com porções reduzidas;
- Praticar exercícios físicos permitidos a gestantes.


Por Mariana Araguaia
Bióloga, especialista em Educação Ambiental

Assuntos Relacionados