Você está aqui Mundo Educação Doenças Epidemia

Epidemia

Uma epidemia surge quando uma doença apresenta um número de ocorrências que supera o número esperado para a área no mesmo período do ano.

Epidemia
O aumento exagerado da frequência de uma doença pode causar uma epidemia

É comum ouvirmos dizer que alguma região do planeta está sofrendo com uma determinada epidemia. Em nosso país, por exemplo, as epidemias de dengue são comuns e frequentemente são noticiadas nos jornais de todo país. Entretanto, muitas pessoas não sabem o que é epidemia, não entendendo a gravidade que essa situação representa.

Afinal, o que é uma epidemia?

Epidemia é o aumento do número de casos de uma doença que supera o número esperado para a época em uma região. A epidemia é, portanto, um aumento da ocorrência de determinado problema acima da média esperada.

A epidemia atinge um número elevado de pessoas e pode espalhar-se por mais regiões. Quando uma epidemia espalha-se por mais de um país ou continente, dizemos que temos uma pandemia. Como exemplo de pandemia, podemos citar a AIDS.

Como saber se está ocorrendo uma epidemia?

Para saber se uma doença está espalhando-se de maneira exagerada, é essencial conhecer sua taxa de incidência. Para isso, é necessário analisar os novos casos da doença e dividir esse número pelo número total da população no mesmo local e período. Encontrada a taxa de incidência daquele momento, basta comparar os valores com as médias anteriores naquela mesma época do ano e verificar se a taxa atual supera o chamado limiar epidêmico. Se a taxa de incidência atual for maior que o limiar epidêmico, conclui-se que há uma epidemia.

Que fatores podem ajudar no surgimento de epidemias?

Diversos fatores podem causar o surgimento de epidemias. A falta de saneamento básico, hábitos alimentares pouco saudáveis, hábitos de higiene precários, poluição, condições climáticas, estresse, drogas e mutações são alguns dos fatores que favorecem o aumento de casos de uma doença.

As doenças transmitidas por vetores, por exemplo, estão muito ligadas a mudanças climáticas. Os mosquitos – um exemplo de vetor – são favorecidos em climas quentes e úmidos. Outro exemplo de fator que determina o surgimento de epidemias são as condições sanitárias, que podem ampliar o risco de transmissão de doenças. A cólera, por exemplo, pode ser transmitida pela ingestão de água ou alimentos contaminados, o que pode ser agravado pela falta de saneamento.

Não podemos nos esquecer ainda de que as epidemias surgem hoje com mais facilidade em razão do rápido trânsito de pessoas, as quais podem levar uma doença de uma região para outra.

Leia também: As piores epidemias da História.

Tags Relacionadas

Assuntos Relacionados