Você está aqui Mundo Educação Doenças Fome Oculta

Fome Oculta

Fome Oculta
A alimentação balanceada impede o desenvolvimento da fome oculta.
A Síndrome da Fome Oculta é, segundo a Organização Mundial de Saúde, a carência de determinados nutrientes no organismo. Essa carência é desenvolvida em pessoas que não fazem alimentações variadas em relação aos grupos alimentares. Dessa forma, uma pessoa pode até consumir a quantidade determinada de calorias por dia, mas se na alimentação não houver diversos nutrientes, ela não provocará saciedade e desencadeará a fome oculta.

O crescimento de ocorrências dessa síndrome está cada vez mais alarmante, pois é de difícil descobrimento, já que não provoca sintomas distintos no indivíduo, somente a necessidade de comer a todo o tempo e sinais semelhantes a diversos problemas. A alimentação vazia de vitaminas e outros nutrientes provoca problemas como contração dos músculos, câimbras, cansaço, fraqueza, irritação, obesidade, variação de humor e outros. Os principais nutrientes que provocam a Síndrome da Fome Oculta são:

Ferro: provoca anemia, deficiência no sistema imunitário e falta de ar.
Iodo: provoca deficiências em fetos, fadiga, problemas na audição e ansiedade.
Vitamina A: provoca problemas na visão e no sistema imunitário.
Zinco: provoca alterações no crescimento, problemas na pele e no sistema nervoso.

É importante frisar que a fragilidade do sistema imunitário pode provocar inúmeros problemas de saúde, pois doenças provenientes de inflamações, infecções e hospedeiros tornam-se mais fáceis de ocorrer. A fome oculta pode ser evitada a partir da ingestão balanceada de todos os alimentos. Pessoas que se alimentam apenas de massas e frituras podem correr o risco de se tornarem obesos desnutridos.

Assuntos Relacionados