Você está aqui Mundo Educação Doenças Hipotireoidismo congênito

Hipotireoidismo congênito

O hipotireoidismo congênito é uma doença responsável pela deficiência mental em várias crianças.

Hipotireoidismo congênito
O teste do pezinho é fundamental para o diagnóstico de hipotireoidismo congênito

O hipotireoidismo é uma doença causada por uma quantidade baixa de hormônios da tireoide. A tireoide é uma glândula do sistema endócrino responsável por produzir os hormônios calcitonina, tiroxina (T4) e triiodotironina (T3). O T3 e T4 são os hormônios que regulam o metabolismo e é a sua deficiência que causa o hipertireoidismo.

Denominamos de hipotireoidismo congênito aquele em que a tireoide do recém-nascido não consegue produzir os hormônios T3 e T4 de maneira adequada, resultando uma baixa em suas taxas. Nas crianças, os hormônios tireoidianos possuem papel fundamental no desenvolvimento do sistema nervoso central, principalmente durante a vida fetal e até os 2 anos.

O hipertireoidismo congênito apresenta sintomas que as vezes podem ser difíceis de perceber, como icterícia persistente, hipotermia transitória, choro rouco, dificuldade respiratória no momento das mamadas, intestino preso, grande sonolência e hernia umbilical. Quando não tratada, a doença pode apresentar como consequência o retardo mental, deficiência do crescimento, problemas neurológicos, perda auditiva entre outras. A doença é uma das principais causas de deficiência mental.

Esta enfermidade pode ser diagnostica com a realização do Teste do Pezinho, um exame simples realizado em recém-nascidos. Ele é feito de forma rápida e se baseia em colocar uma pequena quantidade de sangue da região do pezinho do bebê em um papel-filtro para a sua posterior análise. É um teste extremamente importante, pois além do hipotireoidismo congênito, ele diagnostica doenças como a anemia falciforme, fibrose cística e fenilcetonúria.

Quando o teste dá positivo, o procedimento padrão é repetir exames para o diagnóstico de hipotireoidismo. Caso se confirme que a criança possui a doença, ela deve ser imediatamente encaminhada para um especialista que indicará o melhor tratamento. Vale destacar que se tratada corretamente e precocemente a doença não ocasionará nenhum problema para o desenvolvimento da criança e também não deixará sequelas. Pesquisas observaram que o tratamento iniciado até o 14º dia de vida apresenta bons resultados, havendo danos apenas no tratamento iniciado após esse período.

O tratamento geralmente é feito com um medicamento chamado levotiroxina, que deve ser administrado em dose única. A dose do medicamento dependerá do peso e idade do portador da doença. O tratamento será realizado durante toda a vida.

O surgimento do teste do pezinho foi sem dúvida um grade avanço para o tratamento desta doença. Uma vez que a realização do exame, que deve ser antes da alta da maternidade, leva a um diagnóstico precoce, o que diminui os riscos de maiores complicações para o bebê. Vale destacar que todo o recém-nascido tem direito à realização do exame.

Assuntos Relacionados