Você está aqui Mundo Educação Educação A criança e o interesse pela aprendizagem

A criança e o interesse pela aprendizagem

A criança e o interesse pela aprendizagem
A aprendizagem escolar reafirmada em casa

O dia a dia da sociedade moderna tem sido bastante agitado, ter agenda para tudo não é fácil. E quem tem filhos em idade escolar que o diga, na Educação Infantil e primeiras séries do Ensino Fundamental então, nem se fale.

Qual mãe nunca mandou seu filho para escola sem a famosa tarefa de casa? Falta de tempo ou de paciência? Conflitos como esses fazem da relação família escola um caos. A família fica insatisfeita e coloca a culpa na escola, os professores criam certa antipatia pelos pais, e este ciclo vai crescendo e gerando um grave problema - a insatisfação e o desinteresse da criança pela escola e pela aprendizagem.

Se a criança vai mal na escola hoje, a sociedade terá grandes prejuízos amanhã, criança feliz, interessada em aprender, que sente prazer em ir à escola, que reconta os fatos do dia aos pais, que demonstra carinho pelos professores, é criança com a mente aberta, é criança com vontade de aprender e de buscar respostas às milhares de perguntinhas que brotam em sua mente.

A parceria família-escola é o ponto crucial nesse processo, a escola deve desenvolver ambientes cujos espaços se caracterizam não pelo que a instituição deseja, mas por aquilo que é necessário à aprendizagem da criança na idade escolar. Em casa a família deve reafirmar o trabalho feito pela escola, deve-se atentar para os recados na agenda, materiais escolares e, ainda, a resolução das tarefas de casa, que por sua vez podem ser grandes aliadas ao bom comportamento e à responsabilidade.

É muito importante que a família se organize e encontre um tempinho do dia para dedicar-se às tarefas escolares, perceber o interesse dos pais; a dedicação de tempo à escola e suas atribuições permite à criança entender que a escola tem um sentido concreto em sua vida. É necessário escolher um bom local de estudos, seja no escritório do papai, ou na mesa da cozinha após o jantar, sorrir e demonstrar boa vontade é sem dúvida essencial para o desenvolvimento da criança. Ela aprende melhor, desenvolve valores e cria laços com a escola.

Por ser um espaço múltiplo de aprendizagem, o ambiente deve trabalhar além do cognitivo, o emocional e o afetivo da criança; o brincar, o colorir, o correr e outras atividades pedagógicas requerem da criança compreensão dos significados da socialização, além das alegrias, ela vivenciará frustrações que muitas vezes a deixará triste e desmotivada. O cumprimento de normas e a atribuição de deveres são tão essenciais à aprendizagem quanto o cuidar, não existe educação possível sem limites, sem boa convivência, sem disciplina. A família não deve ser dura nem rígida, mas deve sequenciar o trabalho da escola, se não a criança vai entender que ter limite é errado, que a escola é chata, e a aprendizagem neste caso tendo a descer pelos canos.

A aprendizagem aqui mencionada deve ser vista e entendida integralmente, não pode ser isolada, deve ser compartilhada e reafirmada no compromisso familiar. A promoção da aprendizagem escolar não teria sucesso algum se não pela boa vontade da família; levar a criança à escola é muito fácil, o maior desafio não é criar novos ou melhores métodos de aprendizagem e sim, reafirmar a importantíssima necessidade de integração entre o trabalho da escola e o compromisso da família pela aprendizagem escolar.

Tags Relacionadas Criança aprendizagem aprender

Assuntos Relacionados