Você está aqui Mundo Educação Física Introdução à física Padrão de comprimento

Padrão de comprimento

Padrão de comprimento
Ao medir um comprimento usando uma fita métrica estamos determinando quantas vezes esse comprimento é maior do que uma unidade escolhida

Como já sabemos, a Física está presente praticamente em tudo o que fazemos na nossa vida cotidiana. Quando andamos de ônibus, por exemplo, estamos imersos em vários conceitos físicos, como a velocidade máxima que o ônibus atinge, a aceleração que ele adquire, a energia química do combustível se transformando em energia mecânica etc.

De acordo com o exposto acima, alguns conceitos e medidas são usados sem que se perceba sua importância. Por exemplo, para medir pequenas distâncias utiliza-se como padrão de medida uma régua graduada em centímetros, mas caso a distância a ser medida seja muito longa, usa-se como padrão o metro, o quilômetro etc. O padrão de medida do comprimento sempre foi medido em cm, m, km etc.

O que se sabe é que, em 1960, um comitê internacional se reuniu para estabelecer regras a fim de definir os padrões das grandezas fundamentais. O sistema que foi adotado após essa reunião é uma generalização do sistema métrico que ficou conhecido como Sistema Internacional de unidades, cuja abreviatura é (SI). Nesse sistema adotado, as unidades de massa, comprimento e de tempo, são, respectivamente: o quilograma, o metro e o segundo.

Outras unidades fundamentais do (SI) são o ampère, o kelvin, a candela e o mol. Portanto, definiu-se que essas sete unidades constituem a base do SI. Mas nosso objeto de estudo aqui é o “comprimento”.

Comprimento

A partir de 1790, foi criado o sistema métrico decimal, que procurava unificar padrões e procedimentos de medida. Como peça fundamental desse novo sistema, o metro, cuja abreviatura é m, foi definido como um décimo milionésimo da distância entre o polo Norte e o equador terrestre. Mais tarde, por motivos de ordem prática, essa definição do padrão foi abandonada e o metro passou a ser definido como a distância entre duas finas linhas gravadas perto das extremidades de uma barra de platina, chamada metro padrão, que era guardada no Bureau Internacional de Pesos e Medidas.

Com o decorrer do tempo e do desenvolvimento da ciência e da tecnologia, foi necessária a criação de um padrão mais preciso. Em 1960, o metro foi redefinido como 1.650.763,86 comprimentos de onda de certa luz vermelho-alaranjada emitida por alguns átomos de criptônio-86 em tubo de descarga gasosa. A partir daquela época, o número acima foi escolhido para representar o comprimento da barra de ferro padrão.

Em 1983, a necessidade de precisão na tomada de medidas chegou a tal ponto que mesmo o padrão de criptônio-86 se tornou pouco satisfatório e o SI adotou a definição atual: o metro é a distância percorrida pela luz, no vácuo, durante um intervalo de tempo igual a  de segundo.

O metro é um padrão adequado apenas para medidas não muito extensas. Para medidas muito maiores ou muito menores é preciso usar múltiplos e submúltiplos, como os apresentados na tabela abaixo:

Tabela de prefixos correspondentes a alguns múltiplos

Assuntos Relacionados