Você está aqui Mundo Educação Física Mecânica Segunda lei de Newton

Segunda lei de Newton

A Segunda lei de Newton mostra que o produto da massa de um corpo por sua aceleração corresponde à força resultante que atua sobre esse corpo.

Segunda lei de Newton
A Segunda lei de Newton mostra que o produto da massa de um corpo por sua aceleração corresponde à força resultante que atua sobre o corpo

A Segunda lei de Newton é conhecida como o Princípio Fundamental da Dinâmica e mostra que a força resultante que atua sobre um corpo é resultado da multiplicação da massa do corpo por sua aceleração.

A Primeira lei de Newton (inércia) descreve o comportamento de um corpo quando não há sobre ele força resultante. A Segunda lei, por sua vez, mostra que, sob a ação de uma força resultante, o corpo terá uma aceleração que possui mesma direção e sentido da força atuante.

É possível notar que, caso um corpo esteja parado ou em movimento retilíneo uniforme, a sua aceleração será nula e, portanto, não haverá força resultante. Nesse caso, repete-se o enunciado da Primeira lei.

A equação que descreve a Segunda lei de Newton indica que a força resultante e a aceleração terão sempre mesma direção e sentido, mas o sentido dessas grandezas nem sempre será o mesmo da velocidade do corpo. Caso a força resultante atue de modo que o valor da velocidade aumente, os sentidos desses vetores serão os mesmos; mas se a força atuar de maneira que o módulo da velocidade diminua com o tempo, os vetores força e velocidade terão sentidos opostos.

De acordo com o Sistema Internacional de Unidades (SI), a unidade de medida de força é o newton. Um newton é a força necessária para acelerar a 1 m/s2 um objeto de 1 kg de massa. Outra unidade que pode ser utilizada para a grandeza vetorial força é o Kgf (quilograma-força) que equivale a 10 N.

1 Kgf = 10N

Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto

Assuntos Relacionados

Comentários