Você está aqui Mundo Educação Geografia Geografia Física Afinal, a Terra é redonda mesmo?

Afinal, a Terra é redonda mesmo?

A Terra é redonda mesmo? Na verdade, isso dependerá do rigor em que se analisa a ideia de esfera e da escala de observação.

Afinal, a Terra é redonda mesmo?
Imagem de satélite divulgada pela NASA com o perfil aparente da Terra

Desde tempos antigos, já se sabia que a Terra era redonda, embora algumas sociedades tenham resistido a essa ideia por muito tempo. Mas ainda nos dias de hoje persiste a dúvida: o nosso planeta configura-se como uma esfera totalmente perfeita, ou seja, com um raio igual em todos os seus pontos?

Primeiramente, é importante que consideremos que a ideia de uma esfera matematicamente perfeita dificilmente será encontrada na natureza e em todo o universo. Essa concepção é, basicamente, uma construção intelectual humana e dificilmente se manifesta de maneira exata de forma natural.

Nesse sentido, o modelo mais exato para expressar a forma da Terra é o geoide, ou seja, um formato quase esférico, mas com diversas deformações, diferenças de gravidade em vários de seus pontos e acúmulo de massa de maneira irregular ao longo de seu volume total. Além disso, as diferenças de altitude e profundidade não permitem também que o planeta seja exatamente redondo.

No entanto, tudo dependerá da escala em que a análise será feita. Se imaginarmos a Terra vista de fora e em uma posição muito aproximada, veremos as diferenças entre as suas altitudes e depressões e poderemos perceber, até mesmo, que o nível das águas dos oceanos varia muito de uma região à outra.

Por outro lado, se considerarmos o planeta visto de longe, essas deformações tornam-se praticamente nulas. Afinal, o ponto mais alto da Terra em relação ao nível do mar é o Everest, que possui pouco mais de 8 km de altitude, ao passo que o ponto mais profundo, a Fossa das Marianas no Oceano Pacífico, possui cerca de 11 km de profundidade. Esses quase 20 km de diferença não são nada perante o diâmetro que o planeta possui – 12 742 km.

Outra característica importante do formato da Terra é o seu leve achatamento nos polos. Isso acontece pela alta velocidade em que o movimento orbital de translação apresenta-se, a mais de 1600 km/h.

Mas por que a Terra apresenta esse formato quase esférico?

A Terra e a maioria dos demais planetas e luas apresentam essa forma um pouco arredondada por causa da aceleração da gravidade. Assim, para manter certo equilíbrio entre as diferentes áreas, os corpos celestes tendem a apresentar esse formato mais esférico, pois, afinal, tudo é atraído para o centro do planeta.

Assuntos Relacionados