Classificação do sujeito

Conhecer a classificação do sujeito é imprescindível para uma boa análise sintática: Ele poderá ser simples, composto, elíptico ou indeterminado.

Classificação do sujeito
O sujeito poderá ser determinado simples, determinado composto, determinado elíptico ou indeterminado

Para uma boa análise sintática, é preciso antes identificar os termos constituintes da oração. Entre os elementos mais importantes que a compõem, estão o sujeito e o predicado. Talvez você já tenha ouvido falar bastante sobre os dois, mas é preciso entender a questão, não apenas decorar regras e mais regras que nos distanciam de uma análise mais detalhada sobre o assunto.

Hoje vamos falar sobre o sujeito. Você já deve saber que o sujeito é aquele que sofre ou pratica uma ação verbal, não é mesmo? Deve saber também que existem tipos de sujeito: sujeito determinado simples, sujeito determinado composto, sujeito determinado elíptico (oculto ou desinencial) e sujeito indeterminado. Mas você sabe como identificar cada um deles? Sabe como identificar o núcleo do sujeito? Mas o que é o núcleo do sujeito?

O núcleo do sujeito é a palavra central do sujeito, isto é, a palavra mais importante. Observe:

Os professores da universidade entraram em greve.
Quem entrou em greve? → os professores da universidade.
Portanto, o sujeito é = os professores da universidade.
Quem entrou em greve, os professores ou a universidade? → os professores.
Qual é a palavra mais importante do sujeito: os professores.
Núcleo do sujeito: os professores.

Agora que você já sabe o que é o núcleo do sujeito e sabe também como identificá-lo na oração, fique atento aos seus diferentes tipos e bons estudos!

Classificação do sujeito:

Sujeito determinado simples: O sujeito será determinado simples quando apresentar apenas um núcleo, ou seja, quando for composto por uma única palavra. Observe:

Marília foi para a aula de hidroginástica.
Quem foi para a aula de hidroginástica? → Marília.
Núcleo do sujeito: Marília.

Fernando viajou para a Europa com os amigos.
Quem viajou para a Europa com os amigos? → Fernando.
Núcleo do sujeito: Fernando.

Sujeito determinado composto: O sujeito será composto quando possuir dois ou mais núcleos, ou seja, quando apresentar duas ou mais palavras responsáveis por constituir o sujeito. Observe:

Eduardo e Mônica viajaram para Brasília.
Quem viajou para Brasília? → Eduardo e Mônica.
Núcleo do sujeito composto: Eduardo e Mônica.

Clarice Lispector e Caio Fernando Abreu são populares nas redes sociais.
Quem é popular nas redes sociais? → Clarice Lispector e Caio Fernando Abreu.
Núcleo do sujeito composto: Clarice Lispector e Caio Fernando Abreu.

Sujeito determinado elíptico (oculto ou desinencial): O sujeito assim será classificado quando ele não for explicitamente citado na oração. Mesmo que ele não seja um elemento óbvio na construção frasal, será possível identificá-lo por meio da análise do contexto da oração e da desinência verbal. Observe:

Faremos uma visita aos nossos amigos no final de semana.
Quem fará uma visita aos amigos? (nós) faremos.
Sujeito determinado elíptico: Nós.

As crianças acompanharam os pais no passeio. Depois, foram para a pracinha.
Quem acompanhou os pais no passeio? → As crianças.
Quem foi para a pracinha? → As crianças (o sujeito está oculto apenas na segunda oração, depois, as crianças foram para a pracinha).

Sujeito indeterminado: Ele é indeterminado, e isso não significa que ele não exista na oração. Muitas vezes o enunciador não sabe de quem se trata ou simplesmente não quer ou não pode revelá-lo. Observe:

1) Oração com verbo na 3ª pessoa do plural:

Falaram que você foi demitida.
Quem falou? → ?
Levaram minha carteira ontem.
Quem levou? → ?

2) Oração com verbo na 3ª pessoa do singular acrescido do pronome se:

Precisa-se de balconistas.
Vive-se melhor nos países europeus.

3) Com o verbo no infinitivo impessoal:

Era muito cansativo estudar o dia todo!

Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto

Assuntos Relacionados