Quem ou que?

Para nos referirmos às pessoas podemos usar tanto o pronome “quem” quanto o “que”.

Foi ela quem me disse ou Foi ela que me disse?

Sempre usamos “que” e, de repente, alguém aparece e diz: caso você se refira a uma pessoa, use “quem”!

Então, passamos a usar “quem” até que encontramos em um jornal conceituado: O ministro da educação foi que disse que nada mudaria com a nova lei!

Não deveria ser “quem disse”?

Resolução do problema: Quando nos referimos a pessoas, podemos utilizar tanto o pronome relativo “que” quanto “quem”. Cabe ao indivíduo decidir e ter bom senso em não ficar repetindo o “que” em todas as ocasiões, uma vez que este pode se substituído por: quem, o qual, a qual, os quais, as quais.

a) Foi ela que disse que não era para fazer daquela cobertura de chocolate que a Ana fez, que engorda.

A repetição de “quês” na oração acima empobrece o enunciado e o torna cansativo. Veja como fica melhor com as substituições e mudanças cabíveis, sem alteração no sentido:

a) Foi ela quem disse para não fazer daquela cobertura que a Ana fez, a qual engorda.

É menos comum vermos frases do tipo: João, quem trouxe o refrigerante, não podia beber gelado. Mas não está errada!

Há uma observação a se fazer:

Quando utilizar “que”, o verbo deverá concordar com o antecedente deste pronome:

a) Fui eu que disse
b) Foi ele que disse
c) Fomos nós que dissemos
d) Foram eles que disseram

E quando utilizar “quem”, o verbo poderá assumir duas formas: concordar com o antecedente ou permanecer na 3ª pessoa do singular:

a) Fui eu quem disse
b) Foi ela quem disse
c) Fomos nós quem dissemos.
d) Fostes vós quem disse

 

 

Assuntos Relacionados

Comentários