Você está aqui Mundo Educação História Geral Idade Moderna Francisco Pizarro e a conquista dos incas

Francisco Pizarro e a conquista dos incas

Os espanhóis, liderados por Francisco Pizarro, aproveitaram-se da guerra civil travada entre Atahualpa e Huáscar para realizar a conquista dos incas.

Francisco Pizarro e a conquista dos incas
Estátua do lendário Pachacuti, primeiro imperador inca

O incas formaram um grande império indígena que se concentrou, principalmente, na região do atual Peru. Esse povo foi conquistado pelos espanhóis a partir de 1532, quando uma expedição encabeçada por Francisco Pizarro aproveitou-se de uma guerra civil no Império Inca para dominar a região.

Incas

Os incas eram um povo indígena dono de um grande império, que se estendia do sul da Colômbia até o norte da Argentina e Chile. Esse império foi construído a partir de batalhas e da conquista de outros povos indígenas menores, como os Aimarás. Os incas chamavam seu império de Tahuantinsuyu, que significa “o império das quatro direções”.

O Império Inca era governado por um imperador nomeado de Sapa Inca. As lendas desse povo afirmavam que o primeiro grande imperador inca havia sido Pachacuti, que teria assumido o trono a partir de 1438. A capital do Império Inca e sede do poder era a cidade de Cuzco, a qual estava ligada às outras importantes cidades incas por meio de uma extensa rede de estradas que cruzavam todo o império.

No momento da chegada dos espanhóis, o Império Inca estava em estado de guerra civil, causado pela disputa de poder entre Huáscar e Atahualpa. Ambos eram filhos do último imperador inca, Huayna Capac. Após a morte de Huayna Capac, os dois irmãos passaram a lutar entre si para ocupar o trono do império.

Enquanto Huáscar controlava a cidade de Cuzco e era muito influente na parte sul do Império Inca, Atahualpa dominava a importante cidade de Quito e tinha grande influência sobre importantes generais do exército inca e sobre a parte norte do império. A disputa entre os dois filhos de Huayna Capac levou Huáscar a atacar Atahualpa na cidade de Quito. Durante a batalha, Huáscar foi feito prisioneiro pelo general Quisquis, aliado de Atahualpa.

Chegada de Pizarro

Francisco Pizarro era um plebeu analfabeto que havia chegado à América por volta de 1513. A partir de sua chegada, Pizarro conquistou posses na região de Castilla del Oro (atual Panamá) e de lá realizou duas expedições na direção do Império Inca. A primeira expedição foi realizada por volta de 1527 e explorou a costa equatoriana.

Nessa primeira expedição, Pizarro não chegou a ter contato direto com incas. Ele levou três indígenas que se tornaram seus intérpretes anos depois. Durante essa expedição, foi informado por outros exploradores que havia, ao sul, um rico e poderoso império. Após ter conhecimento desse grande império, Pizarro foi até a Espanha pedir a autorização real para empreender uma missão oficial.

A segunda expedição de Pizarro partiu do Panamá no começo de 1531 em direção às terras dos incas. Essa expedição era bastante simples e possuía cerca de 200 homens transportados em três navios. Assim que chegou aos territórios do Império Inca, Pizarro soube por meio de seu intérprete da guerra travada entre Huáscar e Atahualpa.

Uma das notícias recebidas pelo conquistador espanhol mencionava que a batalha entre esses dois filhos do antigo imperador resultou na vitória das forças de Atahualpa, as quais, naquele momento, estavam instaladas em Cajamarca, na direção de Cuzco. Pizarro, então, partiu ao encontro de Atahualpa e, assim que chegou, foi recebido pacificamente.

O contato entre incas e espanhóis logo se transformou em um verdadeiro massacre. Os espanhóis emboscaram as forças de Atahualpa após a recusa dos incas em converter-se ao catolicismo. Durante os combates, vários incas foram mortos e Atahualpa foi feito prisioneiro. Mesmo no cárcere, ele ordenou secretamente a morte de Huáscar para evitar uma aliança com os espanhóis.

Com Atahualpa aprisionado, Pizarro incentivou rebeliões de uma classe de servos, os yanaconas. O objetivo de Pizarro era enfraquecer cada vez mais o domínio inca. Além disso, Pizarro aliou-se com um povo indígena inimigo dos incas chamado wanka. Essa aliança com os wankas foi muito importante para garantir o controle sobre os incas.

Pouco tempo depois de aprisionar Atahualpa, Pizarro decidiu executar o imperador inca. Então, ele ordenou a encenação de um julgamento que condenou Atahualpa ao enforcamento. A morte de Atahualpa resultou no colapso total do Império Inca. Após isso, os espanhóis conquistaram a capital inca, Cuzco, e a importante cidade de Quito. Aliados dos espanhóis foram colocados no poder para impedir que rebeliões acontecessem. Ainda assim, durante cerca de quatro décadas, o controle espanhol sobre a região sofreu com diferentes rebeliões.

Tags Relacionadas

Assuntos Relacionados