Você está aqui Mundo Educação História Geral Idade Contemporânea Segunda Guerra Mundial Invasão da Polônia e início da Segunda Guerra Mundial

Invasão da Polônia e início da Segunda Guerra Mundial

A invasão da Polônia resultou no início da Segunda Guerra Mundial e foi consequência do ressentimento de Hitler por causa de territórios perdidos pela Alemanha na década de 1910.

Invasão da Polônia e início da Segunda Guerra Mundial
Hitler discursando em Danzig, cidade conquistada pelos alemães durante a Invasão da Polônia *

A Segunda Guerra Mundial começou a partir de um ato de agressão da Alemanha Nazista contra a Polônia em 1º de setembro de 1939. O saldo da Segunda Guerra foi de 60 milhões de mortos, além de muita destruição, casos chocantes de violência e uso inapropriado de armas contra civis, como ficou evidente no holocausto, massacre de Katyn, uso de bombas nucleares, entre outros.

Antecedentes da Invasão da Polônia

A popularização do Nazismo levou Adolf Hitler ao poder na Alemanha em 1933. Durante toda a década de 1920 e 1930, Hitler defendeu algumas ideias que foram registradas em seu livro Minha Luta (Mein Kampf). Entre algumas dessas ideias, podemos citar: 1) Hitler pregava abertamente o preconceito contra os judeus (antissemitismo) e atribuía a eles a responsabilidade pelos problemas econômicos alemães; 2) defendia um princípio etnocêntrico que afirmava que a raça germânica (chamada de ariana) era superior aos outros povos; 3) defendia a formação do novo império (reich) alemão a partir da construção de um espaço vital (lebensraum) para que a raça germânica pudesse viver.

A formação desse espaço vital, segundo Hitler, seria realizada em regiões onde havia populações germânicas e regiões onde estava o antigo Império Prussiano, que havia sido fragmentado após a Segunda Guerra Mundial. Para alcançar esse objetivo, Hitler anexou a Áustria, em 1938, e também os Sudetos (região da Tchecoslováquia de população germânica) após a Conferência de Munique.

O outro passo era recuperar territórios que formavam o antigo império prussiano e que se tornaram a Polônia após a Primeira Guerra Mundial. Além disso, territórios poloneses separavam a Prússia Oriental do restante da Alemanha a partir do chamado corredor polonês. O objetivo alemão era, portanto, interligar novamente a Prússia Oriental com a Alemanha.

Para evitar um possível ataque alemão, a Polônia fez acordos com Inglaterra e França em que ambas se comprometiam a defender militarmente a Polônia caso fosse atacada pela Alemanha. A Alemanha Nazista, por sua vez, garantiu, em agosto de 1939, um acordo de não agressão com a União Soviética e que também estipulava a divisão da Polônia entre as duas nações se o território polonês fosse invadido.

Operação Himmler e Invasão da Polônia

Avião alemão sobrevoando a Polônia durante a invasão em 1939
Avião alemão sobrevoando a Polônia durante a invasão em 1939

A invasão da Polônia foi iniciada na madrugada de 1º de setembro 1939. A justificativa alemã para a invasão foi um suposto ataque polonês contra posições alemãs na fronteira. Esse ataque polonês foi encenado por tropas alemãs na chamada Operação Himmler. Uma vez realizada a invasão, tanto Inglaterra como a França solicitaram satisfações da Alemanha conforme o relato:

A França e a Grã-Bretanha tinham compromissos de ajuda aos poloneses. Os dois países enviaram um ultimato à Alemanha exigindo a imediata paralisação da invasão. Hitler não se deu ao trabalho de responder. Diante disso, a França e a Grã-Bretanha não tiveram outra saída senão declarar guerra à Alemanha, em 3 de setembro|1|.

Uma vez iniciado o conflito, esperava-se que a resistência polonesa pudesse segurar o avanço alemão durante alguns meses, o que acabou não acontecendo. Além disso, o prometido apoio britânico e francês para a Polônia, caso fosse atacada, nunca aconteceu.

A superioridade do exército alemão era evidente, principalmente por possuir armamentos mais modernos. A vitória alemã também é atribuída à utilização da guerra-relâmpago (blitzkrieg), algo inovador na época por aliar ataques coordenados do exército, blindados, artilharia e aviação, pegando o adversário de surpresa. Além disso, a decisão do exército polonês de proteger toda fronteira enfraqueceu o poder de resistência de seu exército.

No dia 17, a União Soviética invadiu a Polônia e ocupou a parte leste do território polonês. A invasão soviética na Polônia foi responsável por inúmeras mortes e atribui-se a essa invasão o massacre de mais de 20.000 oficiais poloneses a mando do serviço secreto soviético em um episódio chamado de massacre de Katyn.

A resistência polonesa durou pouco mais de vinte dias. No dia 28 de setembro, a capital polonesa, Varsóvia, rendeu-se ao exército alemão. O governo polonês exilou-se em Londres, Grã-Bretanha. A ocupação alemã na Polônia durou até 1945, quando foram expulsos pelo avanço dos exércitos da União Soviética.

|1| TOTA, Pedro. Segunda Guerra Mundial. In: MAGNOLI, Demétrio (org.). História das guerras. São Paulo: Contexto, 2013, p.364.

*Créditos da imagem: Everett Historical e Shutterstock

Tags Relacionadas

Assuntos Relacionados