Você está aqui Mundo Educação Literatura A arte da palavra: a Literatura

A arte da palavra: a Literatura

A literatura é a arte da palavra, mas não apenas isso: “A literatura existe através da linguagem, ou melhor, apesar da linguagem”. (Jorge Luis Borges)

A arte da palavra: a Literatura
“A literatura torna o mundo real, dando-lhe forma e permanência

O que é literatura?

Seria demasiado pretensioso tentar responder de maneira objetiva a essa pergunta. A literatura, como toda arte, prescinde de significação, não pode ser contida porque alcança o inatingível, o imensurável. A literatura é a arte da palavra e faz da palavra o seu principal objeto, concedendo-lhe outras possibilidades, retirando-lhe do seu lugar habitual e transpondo-a para um universo onde apenas homens e mulheres dotados de subjetividade podem percebê-la.

A literatura não permite caminhar, mas permite respirar”.
Roland Barthes

Gostar de literatura exige desapego, afinal de contas, a literatura não serve para nada. Aliás, nem tudo precisa servir para algo: há coisas que dispensam funcionalidade, que existem apenas para embelezar a vida, para aguçar a sensibilidade de quem não se contenta somente com aquilo que é real. A arte, em geral, e a literatura, em particular, são atividades cuja grandeza reside nessa sublime “inutilidade”. A literatura é fruição, é mergulhar no prazer que a leitura pode oferecer. O prazer estético que a literatura proporciona torna-nos mais atentos àquilo que é impalpável, torna-nos sensíveis às dores do mundo.

“A literatura, como toda a arte, é uma confissão de que a vida não basta”. Fernando Pessoa
“A literatura, como toda a arte, é uma confissão de que a vida não basta”. Fernando Pessoa

Escrever é esquecer. A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida. A música embala, as artes visuais animam, as artes vivas (como a dança e a arte de representar) entretêm. A primeira, porém, afasta-se da vida por fazer dela um sono; as segundas, contudo, não se afastam da vida - umas porque usam de fórmulas visíveis e portanto vitais, outras porque vivem da mesma vida humana. Não é o caso da literatura. Essa simula a vida. Um romance é uma história do que nunca foi e um drama é um romance dado sem narrativa. Um poema é a expressão de ideias ou de sentimentos em linguagem que ninguém emprega, pois que ninguém fala em verso”.

Livro do Desassossego – Bernardo Soares (heterônimo de Fernando Pessoa)

“A literatura existe porque a vida não basta”, assim definiu a literatura o mestre Fernando Pessoa. O que seria da vida se não houvesse os momentos de fuga que nos permitem abstrair e, assim, amenizar a dureza da rotina e suas inúmeras obrigações que preenchem de vazio nossos dias? Se para Pessoa escrever é esquecer, para o leitor, ler é esquecer, é permitir-se entrar em sintonia com a palavra, com o estado de fruição que só a arte nos permite experimentar. A vida não basta, e para isso existe a literatura, para preencher os vazios que a realidade não consegue perceber.

A literatura antecipa sempre a vida. Não a copia, amolda-a aos seus desígnios”.
Oscar Wilde

Para ajudá-lo(a) a encontrar possíveis respostas para a nossa pergunta inicial, o Mundo Educação preparou uma seção especial sobre a arte da palavra: a literatura. Nela você encontrará diversos artigos sobre a arte literária e os elementos que a constituem, artigos que proporcionarão a você uma viagem para um universo onde só as grandes almas podem ver. Desejamos a você uma boa leitura e bons estudos!

Artigos de "A arte da palavra: a Literatura"