Cálculo renal

O cálculo renal, ou “pedras nos rins”, é ocasionado pelo acúmulo de fosfato e oxalato de cálcio nos rins. Esse cálculo é responsável pela cólica de rins.

Cálculo renal
Já sentiu dor nessa região?

A cólica de rins é uma das dores mais fortes que existe, ela aparece de uma forma aguda na região lombar e se torna cada vez mais intensa se não houver tratamento. Estima-se que cerca de 15 % da população mundial já sofreu ou sofre deste mal.

Tudo começa pelo aparecimento dos chamados cálculos renais, que nada mais são do que sais cristalizados.


Cálculo renal: sais cristalizados

Nosso objetivo nesse contexto é abordar a composição desses sais, vejamos como se formam:

As substâncias químicas fosfato de cálcio e oxalato de cálcio são excretadas diariamente pelo nosso sistema urinário. Ou melhor, seria bom que fossem, mas infelizmente elas podem se acumular nos rins e permanecer por lá. É aí que tudo começa: essas substâncias são insolúveis e quando não excretadas corretamente, vão se acumulando. As chamadas “pedras de rins” são produtos do acúmulo de fosfato e oxalato de cálcio no organismo.

O problema não começa de um dia para outro, o processo natural de precipitação de sais insolúveis leva cerca de dois a três anos para formar um cálculo renal. As pedrinhas podem tomar proporções variadas dependendo do tempo de acúmulo, e quanto maior a pedra mais intensa será a dor sofrida pelo paciente. Pedras menores são eliminadas pela própria urina, mas no caso de pedras com diâmetro maior se faz necessária a retirada através de cirurgia.

Uma dica importante para evitar o aparecimento de cálculos renais: beba bastante água, 2 litros por dia já é suficiente para ajudar na eliminação dos sais insolúveis.
 

Assuntos Relacionados