Você está aqui Mundo Educação Química Curiosidades Químicas Composição química do papel

Composição química do papel

Composição química do papel
O que contém nestas folhas?

Uma definição para papel: composto de origem vegetal obtido a partir da justaposição artificial de fibras celulósicas.

O pressuposto acima já nos adianta que a composição química do papel varia consoante o tipo de planta utilizado, no entanto, podemos considerar uma fórmula geral. Seu principal constituinte é a celulose, um polímero, mais precisamente um polissacarídeo construído a partir de monômeros de β-D-Glucose. A D-Glucose (C6H12O6) é um sacarídeo contendo 5 grupos álcool (OH) e um grupo aldeído (COH) no carbono 1.

Veja a seguir as substâncias que passam a compor o papel após sua fabricação:

Constituintes majoritários: lignina, celulose e hemiceluloses;

Constituintes minoritários: substâncias minerais, proteicas, ácidos gordos, ácidos resínicos.


Não podemos deixar de citar a importância do componente lignina, uma macromolécula que confere ao papel uma maior resistência. A substância está presente em grandes quantidades em alguns tipos de papéis como, por exemplo, papel pardo (usado em sacos de pão) e o papelão, ambos resistentes. A coloração mais escura identifica os papéis que contam com uma maior porcentagem de lignina.

Por Líria Alves
Graduada em Química

Assuntos Relacionados

Comentários