Decantação

Quando uma mistura heterogênea é deixada em repouso, o sólido ou o líquido mais denso sedimenta-se, e o líquido que ficou na parte superior pode ser separado por decantação.

Decantação
A decantação é a simples transferência de um líquido que fazia parte de alguma mistura heterogênea para outro frasco

A decantação é um método físico usado para separar misturas heterogêneas que podem ser de dois tipos: (1) líquido- sólido e (2) líquidos imiscíveis.

No primeiro caso, considere uma mistura heterogênea de água e areia. Se a deixarmos em um recipiente em repouso por certo tempo, a ação da gravidade fará com que as partículas do sólido sofram uma sedimentação, ou seja, depositem-se no fundo do recipiente, separando-se da água.

Assim, basta realizar uma decantação para separar o barro da água. A decantação consiste em simplesmente transferir com cuidado o líquido que ficou na parte de cima para outro recipiente. Esse processo é ilustrado na imagem a seguir:

Separação de mistura heterogênea por uso de sedimentação e decantação
Separação de mistura heterogênea por uso de sedimentação e decantação

Observe que um tipo de decantação é a sifonação, que é feita com o uso de um sifão ou uma mangueira que realiza a sucção da parte líquida, transferindo-a para outro recipiente.

Esse exemplo mostra que a sedimentação e a decantação “andam de mãos dadas”, por assim dizer, pois precisamos primeiro realizar a sedimentação para depois decantar.

Um exemplo muito importante do uso desse processo de separação de misturas ocorre nas Estações de Tratamento de Água (ETA). Na floculação, que é a etapa anterior, adicionam-se à água que será tratada substâncias coagulantes, como o sulfato de alumínio (Al2(SO4)3), que forma flocos com as partículas de sujeira da água. Para separá-los, a água vai para os decantadores onde esses flocos sedimentam-se ou afundam pela ação da gravidade. O lodo gelatinoso que se acumula no fundo dos tanques é periodicamente removido pela parte inferior. Na parte superior, a água, praticamente sem flocos, transborda para outros tanques menores e menos profundos para seguir com as outras etapas do tratamento.

Tanques de sedimentação em estação de tratamento de água
Tanques de sedimentação em estação de tratamento de água

Um inconveniente do uso dessa técnica de separação de misturas é o tempo que muitas vezes leva para o material particulado sedimentar-se. Assim, para resolver esse problema, em laboratórios, costumam-se utilizar centrífugas, que são aparelhos onde se coloca a mistura em um tubo parecido com um tubo de ensaio, mas fechado, submetendo-a a uma rotação com uma velocidade muito alta. A inércia faz com que as partículas que são mais densas que o líquido sejam “arremessadas” para o fundo do tubo.

Para separar os componentes de misturas heterogêneas formadas por líquidos imiscíveis, como água e o óleo, por exemplo, a decantação também pode ser usada. No entanto, em laboratório, ocorre um tipo de decantação especial que utiliza uma vidraria chamada de funil de bromo ou funil de separação, como o mostrado a seguir:

Decantação de líquidos com funil de bromo ou funil de separação
Decantação de líquidos com funil de bromo ou funil de separação

O funil de bromo possui uma espécie de “torneirinha” na parte inferior e, na parte superior, uma abertura que pode ser fechada com uma tampa. A mistura de líquidos imiscíveis, que é colocada pela parte de cima com a torneira fechada, é bastante agitada e deixada em repouso. Visto que os líquidos possuem densidades diferentes, a água, que é mais densa que o óleo, fica totalmente separada na parte de baixo.

Assim, abrimos a toneira, deixando a água escoar para outro recipiente. Depois que a água é totalmente decantada, fechamos a torneira, e o óleo fica separado no funil de bromo.

Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto

Assuntos Relacionados