Você está aqui Mundo Educação Química Elementos transurânicos

Elementos transurânicos

Os elementos transurânicos são todos artificiais e radioativos e apresentam número atômico maior que 92.

Elementos transurânicos
Os elementos transurânicos possuem número atômico maior que o do Urânio

Elementos químicos transurânicos são todos os elementos químicos que possuem o número atômico (ou seja, número de prótons no interior do núcleo) superior a 92.

Como o Urânio é o elemento químico de maior número atômico encontrado na natureza, o qual é igual a 92, o termo transurânico foi proposto para identificar todos os elementos químicos que fossem produzidos em laboratório e que apresentassem o número atômico maior que o do Urânio. Portanto, os elementos transurânicos são todos artificiais.

Listamos a seguir todos os elementos transurânicos da tabela periódica:

  • Neptúnio (93Np)

  • Plutônio (94Pu)

  • Amerício (95Am)

  • Cúrio (96Cm)

  • Bérquélio (97Bq)

  • Califórnio (98Cf)

  • Einstênio (99Es)

  • Férmio (100Fm)

  • Mendelévio (101Md)

  • Nobélio (102No)

  • Laurêncio (103Lr)

  • Rutherfórdio (104Rf)

  • Dúbnio (105Db)

  • Seabórgio (106Sg)

  • Bóhrio (107Bh)

  • Hássio (108Hs)

  • Meitnério (109Mt)

  • Darmstádio (110Ds)

  • Roentgênio (111Rg)

  • Copernício (112Cn)

  • Nihônio (113Nh)

  • Fleróvio (114Fl)

  • Moscóvio (115Mc)

  • Livermório (116Lv)

  • Tenessino (117Ts)

  • Oganesso (118Og)

Histórico

A partir do momento que não foram mais encontrados elementos químicos na natureza com o número atômico superior a 92, vários grupos de cientistas e colaboradores passaram a tentar formar os átomos desses elementos.

Para isso, utilizaram – e continuam utilizando até hoje – a técnica denominada transmutação artificial, que consiste em bombardear o núcleo de um átomo com partículas atômicas, como nêutrons e prótons. Abaixo, temos a representação da transmutação artificial do Urânio em Neptúnio:

92U238 + 0n192U23993Np239 + -1β0

92U23993Np239 + -1β0

Nessa transmutação, o núcleo bombardeado com nêutron origina um novo núcleo de Urânio, o qual, por ser instável, emite radiação beta (β) e transforma-se no elemento transurânico Neptúnio.

As tentativas de transmutação iniciaram em 1934 e prosseguem até hoje, e, ao longo dos últimos anos, vários elementos foram descobertos. Listamos a seguir alguns dos cientistas que se destacaram no estudo e na descoberta de elementos transurânicos:

  • Henrico Fermi

  • Edwin M. McMillan

  • J. W. Kennedy

  • A. C. Wahl

  • Philip H. Abelson

  • Irene Curie

  • Frederic Joliot

  • Glenn T. Seaborg

  • Yuri Oganessian

Características e utilizações

Os núcleos atômicos desses elementos são muito instáveis por causa do grande número de prótons e nêutrons presentes neles, o que faz com que esses elementos sofram decaimento, ou seja, transformação. Assim, isso dificulta a caracterização e a determinação de suas propriedades físicas e químicas.

Como todos os elementos transurânicos apresentam núcleos instáveis, seu uso ainda é restrito em razão de seu difícil estudo. Seguem algumas das utilizações desses elementos:

  • Netúnio: é utilizado em equipamentos para detectar nêutrons;

  • Plutônio: usado como material radioativo em bombas nucleares e como combustível em reatores de fissão nuclear;

  • Amerício: é usado como fonte de radiação gama, em equipamentos para detectar fumaça e em equipamentos de calibração da espessura de vidros;

  • Cúrio: é utilizado como gerador de energia para componentes espaciais (como naves e satélites), em alguns equipamentos utilizados para estudar a estrutura e composição de rochas e como fonte de calor em usinas termoelétricas;

  • Berquélio: usado no estudo de outros elementos transurânicos;

  • Califórnio: elemento utilizado em reatores de fissão nuclear, como uma fonte de nêutrons, em instrumentos capazes de detectar metais ou corrosão em peças metálicas e no tratamento radioterápico de câncer do útero e do cérebro.

Tags Relacionadas

Assuntos Relacionados