Você está aqui Mundo Educação Química Curiosidades Químicas Papel de plástico

Papel de plástico

O papel de plástico é uma proposta feita por estudiosos da Universidade Federal de São Carlos, onde alunos e pesquisadores conseguiram sintetizar papel a partir do plástico.

Papel de plástico
Estudos recentes conseguiram sintetizar papel a partir do plástico

Se você pudesse escolher, qual o destino daria as muitas garrafas descartáveis presentes em sua casa? E se alguém te dissesse que é possível fazer papel deste lixo doméstico? Seria uma boa notícia, já que a cada dia o planeta se vê mais poluído por este material.

Papel de plástico: essa já é uma realidade proposta por estudiosos da UFSCAR - Universidade Federal de São Carlos. Através de intensos estudos, a equipe conseguiu sintetizar papel a partir de plástico. O que mais chamou a atenção é que o processo evita que milhares de árvores sejam devastadas, ou seja, além de não extinguir a única forma de purificação atmosférica, ainda descarta a possibilidade de toneladas de lixo plástico terem seu destino em aterros sanitários.

Tudo isso por que a matéria prima usada no processamento do papel sintético provém de materiais pertencentes à classe de poliolefinas (tipo de polímero), exemplos: copos descartáveis, garrafas PET, potes de alimentos, embalagens de material de limpeza, entre outros.


Seleção de matéria-prima.


Não importa se o material de produção tenha vindo do lixo, se for devidamente preparado, se torna ingrediente fundamental para a obtenção do novo papel.

Quais as aplicações do papel sintético? Usado na fabricação de rótulos de garrafas, outdoors, etiquetas, livros escolares, cédulas de dinheiro, etc.

A vantagem que o papel de plástico apresenta - de ser mais resistente e impermeável - pode torná-lo o papel do futuro. Sem contar que em meio às atuais crises ambientais, esta não é uma alternativa e sim uma solução.

Assuntos Relacionados