Você está aqui Mundo Educação Redação Organização do discurso e suas modalidades Dicas de redação: Como construir o período?

Dicas de redação: Como construir o período?

Afinal, como construir o período? Optar por períodos curtos e concisos está entre as principais dicas de redação sobre o assunto.

Dicas de redação: Como construir o período?
A estrutura sintática do período deve ser breve e objetiva. Períodos longos podem comprometer a construção de sentidos do texto

Você pode até não saber, mas a construção adequada de um período está entre os principais elementos que garantem uma boa produção textual. Mas será que você sabe o que é período?

O período é a frase organizada em oração ou orações. Ele pode ser simples, quando constituído de uma só oração, ou composto, quando constituído por duas ou mais orações. Os períodos compostos podem ser formados por coordenação (situação em que as orações são independentes e sintaticamente equivalentes), por subordinação (quando apresentam uma oração principal e outras orações que exercem alguma função sintática em relação à principal) e composto por coordenação e subordinação (também conhecido como período misto).

Agora que você já conhece a natureza sintática do período, é hora de entender o quanto ele é importante para a construção de sentidos de um texto. É importante lembrar que a palavra escrita não dispõe dos mesmos recursos da oralidade, por isso, todo cuidado na hora de escrever é pouco. Fique atento às dicas de redação que o Mundo Educação preparou para você e bons estudos!

Como construir o período?

⇒ As estruturas sintáticas complexas, também conhecidas como períodos longos, estão entre os fatores linguísticos que podem comprometer a construção de sentidos do texto. Lembre-se de que, para entender um texto, o leitor lança mão de seus conhecimentos extralinguísticos e linguísticos. Portanto, cabe ao autor encontrar mecanismos que possibilitem o bom entendimento daquilo que escreve, caso contrário a comunicação, função primeira da linguagem, ficará prejudicada;

⇒ O período deve conter uma ideia completa, um pensamento que faça sentido ainda que precise relacionar-se com períodos anteriores ou ampliar os sentidos desses. Muitas pessoas acreditam que, para desenvolver o raciocínio adequadamente, precisam alongar-se na construção dos períodos. O período ideal é simples e curto sem prescindir de informações que sejam essenciais para a sua compreensão. Escrever um período assim é um exercício de concisão, adquirido por quem se dispõe a treinar a escrita;

⇒ A construção do período está intimamente relacionada com o estilo de cada autor. Você já percebeu como algumas pessoas têm dificuldade para condensar as ideias? Já outras possuem enorme capacidade de serem concisas, capazes de desenvolver raciocínios complexos com grande precisão vocabular. Ainda que você seja uma pessoa prolixa, nos textos não literários é fundamental que evite elementos que prejudiquem a clareza e a objetividade. Metáforas, por exemplo, não cabem nesse tipo de texto, além de ser um excesso que está na contramão da construção adequada do período.

⇒ Os períodos longos estão entre as principais armadilhas para a coerência e a coesão textual. Geralmente esse tipo de construção peca pelo excesso de informações, contrariando a ideia de que um período deve conter apenas uma linha de pensamento. Períodos curtos são a melhor alternativa para eliminar ambiguidades e outros tipos de falhas textuais que possam comprometer a clareza do texto. Além disso, eles diminuem bastante o risco de haver problemas com conjunções, vírgulas e concordâncias;

Veja agora de que forma você poderá construir um período cuja duração seja adequada:

Evite os pronomes indefinidos: eles não colaboram em nada com a clareza textual, além de denotar falta de domínio sobre o assunto abordado por parte de quem escreve. Lembre-se de que a concisão pede precisão vocabular, sendo assim, opte pelos pronomes definidos;

Evite os artigos indefinidos e os pronomes possessivos: esse dois elementos são grandes vilões da coerência textual, visto que os artigos indefinidos tornam o substantivo vago e os pronomes possessivos podem criar o indesejado efeito da ambiguidade. Exemplo: A mãe disse para o filho que ele precisava trabalhar. Sua vida não era fácil. (A vida de quem? Do filho ou da mãe?);

Substitua os pronomes demonstrativos por artigos: Essa escolha deixará sua construção enxuta, longe dos indesejáveis excessos. Observe o exemplo:

Aquelas alunas apresentaram um ótimo trabalho no congresso de literatura. = As alunas apresentaram um ótimo trabalho no congresso de literatura.

Assuntos Relacionados