Você está aqui Mundo Educação Saúde e Bem-estar Anestesia
Anestesia
Existem diferentes tipos de anestesia

Anestesia é uma palavra grega e significa ausência de sensações, e proporciona ausência e alívio da dor. Seu estudo é denominado anestesiologia. É utilizada para realizar intervenções médicas como cirurgias ou procedimentos terapêuticos. O termo assusta bastante, em razão dos riscos aos quais se dispõe a pessoa anestesiada.

No período de anestesia, a pessoa tem suas funções vitais monitoradas por aparelhos, que verificam respiração, pressão, nível de consciência, dentre outros.

Os riscos existem, mas as complicações foram reduzidas com a melhoria dos equipamentos e técnicas, minimizando os riscos com acidentes.

Existem diferentes tipos de anestesia:

* Local – a anestesia local é utilizada para operações simples, em pequenas áreas e tornam insensíveis as pequenas áreas do corpo onde se deseja realizar alguma intervenção. A aplicação do anestésico bloqueia as fibras nervosas no local onde foi injetado por cerca de 1 a 3 horas, não agindo o sistema nervoso central. A pessoa fica totalmente consciente.

* Espinhal - essa anestesia é dividida em peridural e raquidiana. São chamadas espinhais porque o anestésico é injetado na espinha da pessoa. A anestesia raquidiana é efetuada em uma região abaixo da medula, diretamente no liquor da membrana espinhal. Já a anestesia peridural ocorre após a membrana duramáter, membrana que envolve a medula vertebral. O nível de consciência é variável.

* Plexular ou regional – a substância é injetada em um tronco de nervos e é utilizada para operações nos braços ou pernas. O nível de consciência também é variável.

*Geral – É utilizada para cirurgias profundas como cardíacas, neurológicas, do pescoço, da cabeça, do tórax, dentre outros. Essa anestesia retira totalmente a consciência da pessoa por meio de um combinado de substâncias. Além disso, relaxam os músculos e eliminam a dor. O anestésico pode ser aplicado na forma gasosa juntamente com o oxigênio, que chegará ao pulmão e irá para a corrente sanguínea. Também pode ser injetada ou ainda serem utilizadas as duas formas em conjunto. Os riscos envolvem parada respiratória e cardíaca. A anestesia geral é também utilizada para procedimentos mais complexos como transplante de órgãos.

Para efetuar a anestesia a pessoa deve seguir todas as recomendações médicas, como jejum, informar ao médico caso seja alérgico ou possua alguma doença, além de tentar manter a calma.

Por Giorgia Lay-Ang
Graduada em Biologia
Equipe Mundo Educação

Assuntos Relacionados