Guaraná em pó
Fruto do pé de guaraná.

A Paullinia cupana é uma planta encontrada no Brasil, Venezuela e Guianas. Seu fruto, conhecido popularmente como guaraná, recebeu este nome em homenagem aos índios guaranis. Este fruto, ao passar por processo de secagem, pode ser triturado, moído ou pilado, se transformando em um pó de aspecto marrom e sabor amargo. Este, que contém maiores concentrações de cafeína que o próprio café, também contém teobromina, esta de propriedades semelhantes às da cafeína, porém mais brandas.

Estimulando a liberação de dopamina e adrenalina na circulação sanguínea, o pó de guaraná é empregado para conferir vigor e retirar o sono, sendo amplamente utilizado por estudantes e profissionais que enfrentam grandes jornadas de trabalho. Previne também cãibras, enxaquecas, problemas gastrointestinais e até mesmo a arteriosclerose.

Além de cafeína e teobromina, o pó de guaraná contém fibras vegetais, amido, ácido tânico, cálcio, ferro, fósforo, potássio, tiamina e vitamina A.

Importante: como seus efeitos duram aproximadamente seis horas, o ideal é que se ingira o guaraná em pó pela manhã, a fim de não perturbar o sono noturno. Quanto a este fator, existe o risco do indivíduo, ao ter o sono comprometido, ingerir nova quantidade pela manhã, em busca de um vigor que não foi recuperado à noite. Assim, tal atitude pode se tornar uma constante no dia a dia do sujeito, propiciando um quadro de dependência física e psicológica, apresentando ao indivíduo irritabilidade e dor de cabeça quando não há o consumo do guaraná.

Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia

Assuntos Relacionados

Comentários