Mel
O mel é rico em lactose e glicose, auxiliando na alimentação e armazenamento de fontes de energia

O mel é preparado pelas abelhas a partir do néctar de diversas flores e, por este motivo, a cor e sabor deste está diretamente relacionado à florada de onde foi retirada a matéria-prima, sendo que os mais escuros são mais ricos em proteínas e sais minerais.

Rico em glicose e frutose, o mel é uma preciosa fonte energética que pode ser utilizada como alimento, adoçante e até medicamento. Sua ingestão permite uma alimentação imediata e intensiva de todo o sistema muscular, graças à glicose e o armazenamento de glicogênio no fígado, graças à frutose. É por causa desta última que os diabéticos têm menos intolerância ao mel como fonte de açúcar, já que compõe 40% da substância.

Além destes dois carboidratos (glicose e frutose), o mel é composto de água, sacarose, potássio, ferro, enxofre, cloro, cálcio, magnésio, fósforo, zinco, vitaminas do complexo B e vitaminas A, E e C e, por isso, este alimento estimula a resistência física, combate a insônia, é cicatrizante e anti-séptico, expectorante, laxante, hidratante e auxilia em mais uma gama de aspectos.

A cristalização do mel é um indício de sua pureza e, para evitar a perda de suas propriedades, é necessário deixá-lo em banho-maria, a 40°C, até a completa descristalização.

Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia

Assuntos Relacionados