Pirâmide alimentar

A pirâmide alimentar é uma representação gráfica importante da orientação nutricional da população.

Pirâmide alimentar
As pirâmides alimentares são diferentes em cada país, pois adotam a realidade de seu povo

A pirâmide alimentar pode ser definida como uma representação gráfica que ajuda na orientação da população para a adoção de hábitos alimentares mais saudáveis. Desde sua criação e adoção pelo United States Department of Agriculture (USDA), em 1992, a pirâmide já sofreu diversas modificações, mas continua sendo uma ótima aliada no momento de escolher os alimentos adequados para a dieta.

O que encontramos na pirâmide alimentar?

A pirâmide alimentar apresenta os diferentes alimentos que fazem parte da dieta de grande parte da população. Esses alimentos estão distribuídos de forma a demonstrar quais devem fazer parte obrigatoriamente de nossa dieta diária e quais devem ser ingeridos com moderação.

Na base da pirâmide, temos os alimentos que constituem a base de nossa alimentação, ou seja, aqueles que devem ser consumidos diariamente. À medida que seguimos em direção ao ápice da pirâmide, aparecem os alimentos que devem ser ingeridos em menor quantidade. No topo, estão alimentos como óleos, gorduras, açúcares e doces, que, se consumidos em excesso, podem desencadear problemas de saúde como hipertensão e obesidade.

A pirâmide alimentar brasileira

Cada país apresenta uma forma de alimentação típica de seu povo. Assim sendo, não seria correto adotar a pirâmide criada nos Estados Unidos em nosso país. Partindo desse princípio, foram feitas modificações para que a pirâmide apresentasse características que refletissem a realidade de seu povo.

A pirâmide atual brasileira foi proposta com base em uma dieta de 2000 Kcal, e os alimentos foram divididos em oito grupos. Para cada um desses grupos, foram estabelecidos os números de porções diárias recomendadas para uma alimentação mais saudável: Veja os oito grupos alimentares e os números de porções recomendados:

Arroz, pão, massa, batata, mandioca: 6 porções = 900 kcal

Legumes e verduras: 3 porções = 45 kcal

Frutas: 3 porções = 210 kcal

Carnes e ovos: 1 porção = 190 kcal.

Leite, queijo e iogurte: 3 porções = 360 kcal

Feijões: 1 porção = 55 kcal

Óleos e gorduras: 1 porção = 73 kcal

Açúcares e doces: 1 porção =110 kcal

É importante salientar que, no grupo dos carboidratos (arroz, pão, massa, batata, mandioca), é sempre válido optar por produtos integrais. Já no grupo dos vegetais, é importante sempre dar prioridade à sua ingestão na forma in natura para que os nutrientes não sejam perdidos. Óleos, gorduras, açúcares e doces devem ser ingeridos sempre em baixa quantidade.

Além das informações a respeito da quantidade adequada de cada grupo de alimentos, a pirâmide alimentar brasileira apresenta importantes informações que melhoram a qualidade de vida da população. Uma dessas informações diz respeito à importância da realização das três refeições principais e lanches intermediários entre elas, ou seja, uma pessoa deve realizar o café da manhã, o lanche da manhã, o almoço, o lanche da tarde, o jantar e o lanche da noite. Além disso, na pirâmide, é possível encontrar a recomendação sobre a prática de atividade física diária por, pelo menos, 30 minutos.

Lembre-se: Hábitos de vida saudáveis e uma alimentação balanceada são fatores importantes na prevenção de várias doenças!

Tags Relacionadas

Assuntos Relacionados

Comentários