Você está aqui Mundo Educação Saúde e Bem-estar Por que a infecção urinária afeta mais as mulheres?

Por que a infecção urinária afeta mais as mulheres?

A infecção urinária afeta mais as mulheres por que a anatomia feminina proporciona uma maior proximidade da uretra em relação ao ânus e à vagina.

Por que a infecção urinária afeta mais as mulheres?
A infecção urinária acomete muito mais mulheres do que homens.

A infecção urinária é um problema grave que causa dor e ardência ao urinar. Acomete mais as mulheres e é causada, normalmente, por bactérias que invadem o trato urinário. Entenda a seguir o que é a infecção urinária e por que ela ocorre mais em pessoas do sexo feminino.

→ O que é uma infecção urinária?

As infecções urinárias são causadas pela presença de micro-organismos nas vias urinárias. Inicialmente, esses organismos podem colonizar a uretra e subir em direção à bexiga e rins. Quando ocorre a colonização da bexiga, a infecção é denominada de cistite; quando atinge o rim, é chamada de pielonefrite.

Os principais causadores de infecção urinária são as bactérias, em especial as enterobactérias, tais como a Escherichia coli. Estima-se que essa bactéria seja responsável por mais de 85% das infecções urinárias que atingem as pessoas.

A infecção urinária pode ser sintomática ou assintomática. Entre as principais manifestações clínicas que um paciente pode apresentar, estão a urgência miccional, dor ao urinar, maior eliminação de urina durante a noite (nictúria), micção muito frequente e dor lombar. É possível observar ainda febre, urina turva e, algumas vezes, avermelhada em razão da presença de sangue. 

→ Por que a infecção urinária afeta mais as mulheres?

A infecção urinária acomete mais as mulheres em virtude, principalmente, da anatomia feminina. Na mulher, o ânus e a vagina estão muito próximos da entrada da uretra, o que favorece a migração de bactérias. Em razão dessa proximidade, é essencial a higiene desses locais. Além disso, a uretra feminina é muito pequena, o que favorece a ascensão das bactérias.

Vale destacar que, além da condição anatômica, outros fatores aumentam os riscos de infecção urinária em mulheres. De acordo com a Sociedade Brasileira de Infectologia e a Sociedade Brasileira de Urologia, outros elementos que contribuem para esse quadro são o uso de geleias espermicidas, ato sexual, gestação, diabetes (apenas em mulheres), obesidade e higiene deficiente.

Para evitar a migração de bactérias, algumas medidas podem ser adotadas. Ao ir ao banheiro, por exemplo, é importante limpar as fezes no sentido da uretra para o ânus, o que pode evitar o contato de bactérias presentes no intestino com o trato urinário. Além disso, a mulher pode, sempre que possível, limpar a região anal com o chuveirinho.

Muitas mulheres são adeptas do uso de sabonetes íntimos para limpar a região genital. Entretanto, apesar de muito eficientes, é necessário que o uso seja feito de maneira adequada. Os sabonetes íntimos, se usados exageradamente, podem matar bactérias importantes para a vagina. Além disso, assim como no momento da limpeza após a ida ao banheiro, na hora do banho, deve-se evitar que material da região anal chegue ao trato urinário.

Outra dica importante para evitar infecções é urinar após as relações sexuais, pois isso evita que bactérias entrem no canal da uretra. Isso é importante porque, durante uma relação sexual, várias bactérias podem contaminar a região pélvica e causar infecções urinárias.

Atenção: Ao sentir dor e ardência ao urinar ou perceber alterações na cor da urina, procure imediatamente um médico.

Assuntos Relacionados