Você está aqui Mundo Educação Sexualidade Anorgasmia

Anorgasmia

Anorgasmia
Anorgasmia: inibição recorrente ou persistente do orgasmo.
A anorgasmia é definida como uma inibição recorrente ou persistente do orgasmo feminino, seguido de suficiente estimulação sexual e excitação e que ocasiona angústia pessoal.

Orgasmo é um reflexo biológico inato a todo ser humano, que ocorre diante da estimulação sexual e da excitação suficiente.

A anorgasmia pode ser primária, quando a mulher nunca experimentou orgasmo na vida, secundária, quando já apresentou orgasmo e passa a não tê-los e situacional quando acontece em determinadas situações.

A mulher que apresenta anorgasmia vivencia as outras fases do ato sexual, como o desejo e a excitação, porém sente um bloqueio no momento do orgasmo.

Os fatores que ocasionam a falta de orgasmo podem ser orgânicos e psicológicos, ou ambos. Como as mulheres reagem de forma diferente dos homens aos estímulos, elas precisam se sentir segura, desejada e bonita.

As causas orgânicas podem estar relacionadas com tireóide, cardiopatias, obesidade, diabetes e depressão, trauma na medula espinhal, lesões dos nervos da região pélvica e da genitália externa, lesões dos vasos da região pélvica e da genitália externa.

Algumas substâncias químicas como: narcóticos, álcool e benzodiazepínicos podem causar anorgasmia secundária.

Alguns bloqueios emocionais que causam anorgasmia podem estar ligados à educação recebida na infância, experiências traumáticas anteriores, vivência de violência sexual, dificuldade de concentrar durante a relação sexual.

O tratamento é realizado através de terapia sexual, onde a dificuldade emocional ou psicológica existente pode ser trabalhada.

Assuntos Relacionados