Você está aqui Mundo Educação Sexualidade Camisinha feminina

Camisinha feminina

A camisinha feminina é bastante eficiente na proteção contra a gravidez e doenças sexualmente transmissíveis. Ela é distribuída gratuitamente nos postos de saúde.

Camisinha feminina
A camisinha feminina, quando usada corretamente, tem risco de falha de apenas 5%

A camisinha feminina, apesar de ter sido criada na década de 90, ainda não se popularizou entre as mulheres. Assim como o masculino, o preservativo feminino, além de proteger contra uma gravidez indesejada, também é indicado na proteção contra doenças sexualmente transmissíveis, inclusive a AIDS e HPV.

A camisinha feminina, que apresenta cerca de 15 cm de comprimento, é feita de borracha nítrica e apresenta muito mais lubrificação que a camisinha masculina. É um método de barreira que possui dois anéis flexíveis, sendo que um encontra-se solto em uma extremidade fechada, e o outro é fixo.

Para colocar a camisinha feminina, o anel móvel deve ser apertado e introduzido na vagina com a ajuda do dedo indicador. A porção com o anel fixo ficará para fora, cobrindo a região da vulva. É recomendado que aproximadamente três centímetros da camisinha fiquem na região externa. A posição adequada para colocar o preservativo é a mais confortável, podendo ser em pé, agachada ou até mesmo deitada.

Observe onde estão localizados os anéis flexíveis na camisinha feminina
Observe onde estão localizados os anéis flexíveis na camisinha feminina

No momento da penetração, é importante que a mulher guie o pênis até o centro do anel que fica externo à vagina. Em alguns casos, durante a relação sexual, pode ocorrer do anel começar a ser puxado para o interior da vagina. Nesse momento, é importante segurar o anel ou colocar um pouco mais de lubrificante no preservativo. Para fazer a remoção, basta a mulher segurar a porção externa e fazer uma pequena torção para evitar a saída do esperma. Feito isso, basta puxar delicadamente a camisinha.

As camisinhas femininas apresentam algumas vantagens quando comparadas às masculinas. Esse preservativo pode ser colocado em um período de até 8 horas antes da relação sexual e, diferentemente do masculino, não precisa ser removido imediatamente. Além disso, pode ser usada por pessoas que são alérgicas ao látex, uma vez que é feita de borracha nítrica. Segundo alguns usuários, confere mais prazer que a camisinha masculina, pois a feminina não aperta o pênis.

Alguns cuidados devem ser tomados com a camisinha feminina para que ela ofereça a máxima proteção. Veja a seguir algumas dicas:

- Deixe a camisinha sempre em locais frescos e secos;

- Observe atentamente o prazo de validade;

- Não abra a embalagem utilizando os dentes;

- Não utilize junto ao preservativo masculino;

- Caso seja necessário, utilize lubrificantes de base oleosa fina.

- Utilize o preservativo apenas uma vez.

Se usada de maneira correta, a camisinha feminina pode garantir uma proteção de até 95% contra a gravidez, sendo, portanto, um método bastante eficiente e de baixo custo, uma vez que já está disponível em diversos postos de saúde.

Assuntos Relacionados