Você está aqui Mundo Educação Sexualidade O que pode “cortar” o efeito do anticoncepcional?

O que pode “cortar” o efeito do anticoncepcional?

Você já se perguntou o que pode “cortar” o efeito do anticoncepcional? Conhecer os fatores que prejudicam a ação desse medicamento pode evitar uma gravidez indesejada.

O que pode “cortar” o efeito do anticoncepcional?
O anticoncepcional oral pode ter sua eficácia reduzida em alguns casos

Muitas vezes as mulheres fazem uso do anticoncepcional oral acreditando que esse método é definitivamente eficaz na prevenção contra uma gravidez indesejada. Entretanto, muitas mulheres esquecem ou desconhecem que algumas situações podem causar uma redução da eficácia desse produto, afetando, assim, seu poder anticonceptivo.

O que pode influenciar o efeito do anticoncepcional oral?

  • Esquecimento da pílula: O esquecimento da pílula até doze horas do horário habitual de ingestão do medicamento geralmente não afeta a eficácia do anticoncepcional oral. Quando o esquecimento é maior que 12 horas, pode haver uma redução da eficácia do método e, por isso, é importante utilizar um contraceptivo adicional, como a camisinha. É válido salientar que, quanto mais pílulas forem esquecidas, maiores serão as chances de engravidar.

  • Problemas gastrointestinais: vômitos e diarreia são muitas vezes ignorados por quem faz uso do anticoncepcional. Se o vômito ocorrer no período de até quatro horas após a ingestão do comprimido ou uma diarreia intensa acontecer, é necessário tomar algumas precauções.

    Geralmente, recomenda-se tomar outro comprimido após esses quadros gastrointestinais. Caso a diarreia e o vômito persistam por um longo período, é importante adotar outro método contraceptivo.

  • Interações com medicamentos: Alguns medicamentos podem reduzir a eficácia do anticoncepcional oral, sendo assim, antes de utilizar qualquer produto, é importante comunicar o médico e verificar se há interação medicamentosa. Vale salientar que essas informações estão contidas na bula dos medicamentos.

    Entre os medicamentos que podem afetar o funcionamento do anticoncepcional, podemos citar alguns utilizados para tratamento de epilepsia, tuberculose, depressão e HIV, além do carvão medicinal. Antibióticos, como a rifampicina, também podem diminuir a eficácia do anticoncepcional, mas não são todos que apresentam esse efeito.

O consumo de álcool afeta a eficácia do anticoncepcional?

O consumo de álcool em si não “corta” o efeito do anticoncepcional. Todavia, quem faz uso de bebidas alcoólicas pode esquecer-se de tomar a pílula ou ainda sofrer com vômitos, por exemplo. Não podemos nos esquecer também de que o consumo exagerado de álcool está associado a comportamentos de risco, elevando as chances de adquirir uma doença sexualmente transmissível.

Tags Relacionadas

Assuntos Relacionados