Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Biologia
  3. Água
  4. Regulação da temperatura corpórea pela água

Regulação da temperatura corpórea pela água

A regulação da temperatura corpórea pela água é fundamental para o funcionamento adequado do organismo.

O suor atua no processo de regulação da temperatura
O suor atua no processo de regulação da temperatura

A água é uma substância essencial para a sobrevivência de todos os seres vivos. No homem, ela possui diversas funções importantes, tais como o transporte de nutrientes, excreção de substâncias tóxicas ou em excesso, proteção contra impactos, participação nas reações químicas e regulação da temperatura corpórea.

Para controlar a temperatura, o corpo produz e libera o suor, que é sintetizado pela glândula sudorípara e começa a ser produzido quando o corpo tem a sua temperatura elevada, ficando acima dos 37°C. Isso é comum durante a prática de exercícios físicos ou em locais muito quentes.

O suor é formado em grande parte por água, que representa cerca de 99% da sua composição. O outro 1% restante corresponde à concentração de sódio, cloro, potássio e magnésio. A osmolaridade dessa solução fica em torno de 80-185 mOsm/l, sendo praticamente a metade da concentração osmolar do plasma.

Ao ser liberado na superfície do corpo, o suor inicia um processo de evaporação. Durante esse processo, ocorre a liberação de energia calorífica e, consequentemente, o corpo esfria. Sendo assim, podemos perceber que a produção de suor em si não provoca a diminuição da temperatura corpórea, sendo essa propriedade conseguida com a evaporação dessa substância.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Apesar da regulação da temperatura ser importante, é fundamental frisar que, ao liberar suor, ocorre uma perda muitas vezes excessiva de água. Esse processo, caso não haja uma hidratação constante, pode levar a uma perda hídrica conhecida como desidratação.

Essa perda de água não pode ser controlada voluntariamente, pois a secreção do suor é estimulada pelo sistema nervoso autônomo. Sua produção varia de uma pessoa para outra, além dos fatores relacionados com a quantidade produzida. Dentre os fatores que interferem na produção dessa substância, podemos destacar o número de glândulas sudoríparas, composição corporal, idade, sexo e condição de hidratação de uma pessoa. Vale ressaltar que a temperatura, velocidade do vento, umidade e radiação no meio ambiente também interferem diretamente na produção de suor.

Algumas pessoas possuem ainda uma condição conhecida como hiperidrose. Nesse caso, observa-se uma sudorese excessiva, mesmo em repouso, que muitas vezes é motivo de constrangimento. Dentre as causas da hiperidrose, podemos destacar os fatores emocionais, genéticos e algumas doenças. O tratamento pode ser feito com o uso de medicamentos, antitranspirantes, procedimentos com toxina botulínica ou cirurgia.

Assuntos Relacionados