Aorta

A aorta é a principal artéria do nosso corpo e também a maior delas. Esse vaso sanguíneo surge do ventrículo esquerdo do coração e ramifica-se em várias outras artérias. A principal função dela é garantir que o sangue oxigenado bombeado pelo coração seja levado a todas as partes do corpo. A seguir falaremos mais sobre a aorta, conheceremos suas características, suas partes e descobriremos alguns problemas que podem atingi-la.

Leia mais: Artéria – caracterísiticas, classificação e principais artérias do corpo

Características da artéria aorta

A artéria aorta é a maior artéria do corpo humano e é classificada como uma grande artéria elástica — classificação que leva em conta o diâmetro das artérias e sua quantidade de fibras elásticas. Nos adultos, em sua origem no ventrículo esquerdo, ela apresenta, em média, 2,8 cm de diâmetro.

Assim como todas as artérias, a aorta destaca-se por apresentar paredes resistentes que suportam a alta pressão do sangue no seu interior. Essas paredes são formadas por três camadas: túnica íntima, túnica média e túnica adventícia.

A túnica íntima é uma parte da parede das artérias formada por uma camada de células endoteliais que se apoiam em uma camada de tecido conjuntivo frouxo. Trata-se da camada mais interna da parede das artérias, estando, portanto, em contato com o fluxo sanguíneo.

A túnica média, por sua vez, é formada principalmente por células musculares lisas, que estão dispostas formando camadas concêntricas, e tecido elástico. Trata-se da camada mediana e apresenta-se bem desenvolvida.

Por fim temos a túnica adventícia, que é formada basicamente por colágeno e fibras elásticas. Trata-se da camada mais externa da artéria.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Partes da artéria aorta

A artéria aorta é dividida em três porções: ascendente, arco aórtico e descendente. Veja, a seguir, mais sobre elas:

Observe as principais partes da aorta.
Observe as principais partes da aorta.
  • Aorta ascendente: apresenta um trajeto que passa pela parte superior do coração. Essa parte apresenta, aproximadamente, 5 cm e ramifica-se em duas artérias: a artéria coronária direita e a artéria coronária esquerda, sendo ambas responsáveis por garantir a irrigação do músculo cardíaco.

  • Arco aórtico: está localizado logo após a parte ascendente da aorta e apresenta um diâmetro de cerca de 25 ml a 30 ml. O arco aórtico apresenta três ramificações: a primeira e maior delas é a artéria tronco braquiocefálico, a qual se divide formando a artéria subclávia direita, que irriga o membro superior direito, e a artéria carótida comum direita, que irriga estruturas na cabeça; a segunda é a artéria carótida comum esquerda, que também suprirá as necessidades da cabeça; e a terceira é a artéria subclávia esquerda, que levará sangue para a artéria vertebral esquerda e para os vasos do membro superior esquerdo.

  • Aorta descendente: é divida em torácica e abdominal e representa a parte mais longa da artéria aorta. Essa porção estende-se pelo tórax no lado esquerdo do mediastino e pelo abdome até a região superior da pelve. A aorta torácica apresenta ramificações que garantem a irrigação de estruturas presentes na região entre o arco aórtico e o diafragma. A aorta abdominal, por sua vez, possui ramificações que irrigam as estruturas presentes entre o diafragma e o ponto de ramificação da aorta nas duas artérias ilíacas comuns. Essas últimas artérias, que são os ramos terminais da porção abdominal, são responsáveis por garantir que o sangue chegue à pelve e aos membros inferiores.

Leia também: Diferenças entre artérias, veias e capilares

Doenças da aorta

Essas doenças são bastante preocupantes e responsáveis por um significativo número de mortes. Muitas delas podem ser silenciosas ou causar poucos sintomas, daí a necessidade de realização de exames periódicos. Diagnósticos precoces são essenciais para evitar agravamento e complicações de problemas de saúde. A seguir conheceremos mais sobre três importantes problemas de saúde que podem acometer a aorta:

  • Aterosclerose: é um grave problema cardiovascular que ocorre em resposta a alguma agressão ao endotélio das artérias e desencadeia um processo inflamatório crônico. Na aterosclerose observa-se a formação de lesões que apresentam o aspecto de placas. Essas placas, conhecidas como ateromas, são formadas por gordura, cálcio e outros elementos. A aterosclerose promove a redução do fluxo sanguíneo, devido ao estreitamento, e o enrijecimento das artérias, o que pode levar ao comprometimento das funções da região que teve sua irrigação reduzida. Sedentarismo, obesidade, alimentação inadequada e pressão alta são alguns dos principais fatores de risco para o desenvolvimento da aterosclerose.

Observe no esquema como ocorre o aneurisma.
Observe no esquema como ocorre o aneurisma.
  • Aneurisma aórtico: caracteriza-se como uma dilatação na artéria que forma uma espécie de saco cheio de sangue. Esse aumento é de, pelo menos, 50% do diâmetro normal do vaso. Sua frequência é maior na aorta descendente, podendo causar o rompimento da artéria e, consequentemente, hemorragia e morte. Normalmente essa dilatação ocorre como resultado de uma degeneração da túnica média que, ao longo do tempo, vai aumentando o lúmen do vaso. Essa degeneração pode ser consequência de doença aterosclerótica, infecções, trauma, entre outros. Entre os fatores de risco para o desenvolvimento do aneurisma aórtico estão a idade avançada, o gênero masculino, o consumo de cigarro e o histórico familiar.
Observe no esquema a separação das camadas da parede da aorta.
Observe no esquema a separação das camadas da parede da aorta.
  • Dissecção aórtica: caracteriza-se pela ruptura da camada íntima da aorta, ruptura essa que faz com que o sangue penetre entre as camadas da artéria, criando um espaço, que é chamado de falsa luz. Se na falsa luz a pressão arterial for elevada, a luz verdadeira é comprimida, prejudicando o fornecimento de sangue para os órgãos. Dentre as manifestações clínicas mais comuns desse problema, destaca-se a dor torácica, que pode ser observada em até 96% dos casos.

Leia também: Infarto – sintomas, diagnóstico e tratamento

Publicado por: Vanessa Sardinha dos Santos
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto

Assuntos Relacionados