Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Biologia
  3. Animais
  4. Baleia-azul (Balaenoptera musculus)

Baleia-azul (Balaenoptera musculus)

 A baleia-azul é o maior animal do mundo.
A baleia-azul é o maior animal do mundo.
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Cetartiodactyla
Família: Balaenopteridae
Gênero: Balaenoptera
Espécie: Balaenoptera musculus


A baleia-azul é considerada o maior animal vivo existente em nosso planeta, na atualidade, alcançando 35 metros de comprimento e até 250 toneladas. Com estas dimensões e massa, não é difícil acreditar que seu coração é tão grande a ponto de ter o tamanho de uma casa pequena; e que em sua aorta, bastante larga, caberia um ser humano, em pé.

Seu corpo é liso, de coloração cinza-azulada, com manchas mais claras espalhadas em suas dimensões. Sua cabeça tem o formato de um D deitado, e as nadadeiras e a cauda são compridas (cerca de 5 e 7 metros, respectivamente).

Este animal é encontrado em todos os oceanos, vivendo em duplas ou em grupos de até três indivíduos; podendo atingir, durante a natação, até 30km/h. Alimenta-se de plâncton, krill e pequenos peixes, ingerindo aproximadamente 5000 quilos em um único dia! Para tal, abre sua gigantesca boca, forçando a passagem da água para suas barbatanas: local em que sua refeição ficará retida.
Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A cada gestação, de aproximadamente 12 meses, a baleia-azul tem somente uma cria, que nascerá com aproximadamente sete metros, e duas toneladas e meia de massa. Em seus meses iniciais de vida, o bebê baleia ingerirá mais de 350 litros de leite por dia, adquirindo pouco mais de 90 quilos de massa, a cada dia. Sua maturidade sexual se dará por volta dos sete ou oito anos, e poderá viver por cerca de 60 anos.

A Balaenoptera musculus comunica-se por sons, sendo sua vocalização capaz de ser ouvida por mais de 160 km, alcançando os 188 decibéis. Por este fato, ela pode se comunicar com outros indivíduos com bastante facilidade.

Graças à caça predatória, a partir da segunda metade do século XIX e até os anos 60 do século XX (época em que o animal passou a ter proteção internacional), hoje resta apenas 5% da população original de baleias-azuis. Segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza, IUCN, seu status de conservação é “endangered”, ou seja: em perigo.

Por Mariana Araguaia
Bióloga, especialista em Educação Ambiental

Assuntos Relacionados