Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Biologia
  3. Animais
  4. Bicho-preguiça

Bicho-preguiça

“O bicho-preguiça é um mamífero conhecido por seus movimentos lentos e por viver em árvores. Além disso, há seis espécies desse animal, que habita as Américas do Sul e Central.”

Os bichos-preguiça, ou simplesmente, preguiças, são animais mamíferos encontrados apenas na América do Sul e Central. Fazem parte da superordem Xenarthra (a qual é composta também pelos tatus e tamanduás) e destacam-se por apresentarem hábito bastante lento, daí seu nome. A seguir conheceremos mais a respeito das famosas preguiças.

Nome científico

Como sabemos, o bicho-preguiça não é apenas uma espécie. São denominados de bicho-preguiça duas espécies do gênero Choloepus e quatro espécies do gênero Bradypus. Os nomes científicos das seis espécies de bicho-preguiça são:

Espécies

Choloepus didactylus

Choloepus hoffmanni

Bradypus pygmaeus

Bradypus torquatus

Bradypus tridactylus

Bradypus variegatus


Entre as espécies citadas, apenas a espécie Bradypus pygmaeus não ocorre no Brasil. Essa é encontrada em uma ilha na costa do Panamá, a Ilha Escudo de Veraguas.

Leia também: Tatu-bola

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Características

  • Gerais

O bicho-preguiça é um animal que faz parte da superordem Xenarthra, um grupo que apresenta como característica mais marcante a presença de articulações extras nas vértebras lombares, as quais são ausentes nos outros mamíferos. Esses animais são mamíferos eutérios, ou seja, apresentam placentas complexas que garantem o desenvolvimento embrionário do filhote dentro do útero da mãe.

As preguiças são animais inofensivos que se caracterizam por realizarem movimentos lentos e possuírem hábito arbóreo. Esses animais são chamados de folívoros, uma vez que se alimentam, basicamente, de folhas. Vale salientar que algumas espécies alimentam-se também de frutos e flores. Para garantir a eficiência dessa alimentação, apresentam dentes adaptados à trituração e câmeras digestivas com organismos simbiontes. São animais sedentários e possuem uma taxa metabólica baixa.

  • Reprodução

Esses animais são, geralmente, solitários, sendo possível encontrar mais de um indivíduo na época reprodutiva. A gestação do bicho-preguiça dura cerca de quatro a seis meses, nascendo após esse período um filhote já repleto de pelos. A mãe amamenta o filhote por cerca de três a quatro semanas, porém é possível observá-lo já na primeira semana comendo folhas. O filhote e a mãe permanecem juntos por cerca de seis meses, estando nesse período o filhote agarrado em seus pelos.

Observe as grandes unhas das preguiças.
Observe as grandes unhas das preguiças.

  • Diferença básica

Como sabemos, as preguiças são, na realidade, um grupo de animais com seis espécies distintas, as quais estão agrupadas em dois gêneros diferentes: duas pertencentes ao gênero Choloepus e quatro ao gênero Bradypus. Esses dois grupos possuem algumas diferenças marcantes, entretanto, a diferença básica é que, em Choloepus, observamos duas unhas em cada mão, enquanto, em Bradypus, verifica-se a presença de três unhas.

Espécies

A espécie Choloepus didactylus pode apresentar até sete quilos.
A espécie Choloepus didactylus pode apresentar até sete quilos.

  • Choloepus didactylus

Essa espécie, também chamada preguiça-real ou Unau, tem pelagem de coloração marrom-acinzentado possuindo cabeça e ombros mais escuros que os pelos presentes na face. Ela apresenta entre quatro e sete quilos e comprimento de 60 cm a 86 cm.

A espécie Choloepus hoffmanni apresenta pelagem marrom, porém mais clara que a da Choloepus didactylus.
A espécie Choloepus hoffmanni apresenta pelagem marrom, porém mais clara que a da Choloepus didactylus.

  • Choloepus hoffmanni

Essa espécie, conhecida popularmente como preguiça-real, apresenta uma pelagem de coloração marrom, sendo sua tonalidade mais clara do que aquela observada em Choloepus didactylus. Nessa espécie não se observa manchas escuras nos ombros, pode chegar a pesar cerca de oito quilos e seu corpo apresenta entre 54 cm e 70 cm de comprimento.

  • Bradypus pygmaeus

Essa espécie, também chamada preguiça-anã-de-três-dedos, destaca-se, principalmente, por ocorrer em uma ilha no Panamá. Sua pelagem apresenta cor esverdeada devido à presença de algas. Pode chegar a pesar cerca de três quilos e é considerada a menor das preguiças.

Bradypus torquatus é também conhecida como preguiça-de-coleira.
Bradypus torquatus
é também conhecida como preguiça-de-coleira.

  • Bradypus torquatus

Essa espécie, também conhecida como preguiça-de-coleira, apresenta uma pelagem uniforme de coloração castanho-claro pelo corpo, sendo a região do pescoço mais escura, formando uma espécie de coleira. Essa coleira, no entanto, não é bem definida nos filhotes, sendo observada com maior nitidez nos adultos. A espécie pode pesar até 10 quilos e seu tamanho é de cerca de 60 cm a 75 cm. Destaca-se como sendo a maior espécie de preguiça do gênero Bradypus.

A espécie Bradypus tridactylus pode pesar cerca de quatro quilos.
A espécie Bradypus tridactylus pode pesar cerca de quatro quilos.

  • Bradypus tridactylus

Essa espécie, também chamada preguiça-de-garganta-amarela e preguiça-de-bentinho, apresenta pelagem de coloração marrom-acinzentado pelo corpo, com a garganta de coloração amarela e a região dos ombros mais escura. Nos machos, observa-se a presença de uma mancha dorsal alaranjada, com uma linha central preta. Em geral, podem pesar cerca de quatro quilos e seu comprimento médio é de 50 cm.

Observe a faixa preta nos olhos de um indivíduo da espécie Bradypus variegatus.
Observe a faixa preta nos olhos de um indivíduo da espécie Bradypus variegatus.

  • Bradypus variegatus

Essa espécie de preguiça, conhecida como preguiça-comum, preguiça-de-garganta-marrom ou preguiça-marmota, possui pelagem que varia do marrom-amarelado ao marrom-pálido, sendo possível encontrar nesse animal algumas manchas de coloração esbranquiçada.

Nessa espécie, verifica-se uma faixa negra contornando os olhos. Em média, essa espécie pesa entre quatro e cinco quilos e apresenta 50 cm, apesar de alguns indivíduos poderem chegar a um metro. A espécie Bradypus variegatus destaca-se por ser a mais comum de preguiça.

Leia também: Tamanduá

Extinção

As preguiças enfrentam, assim como diversas espécies no planeta, a ação do ser humano, que afeta significativamente sua sobrevivência. A fragmentação do habitat desses animais e a destruição desses ambientes colocam-nas em uma difícil situação.

Veja, a seguir, a categoria ocupada por cada espécie de preguiça, de acordo com a Lista Vermelha da IUCN (da União Internacional para Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais):

Choloepus didactylus — Pouco preocupante

Choloepus hoffmanni — Pouco preocupante

Bradypus pygmaeus — Criticamente em perigo

Bradypus torquatus — Vulnerável

Bradypus tridactylus — Pouco preocupante

Bradypus variegatus — Pouco preocupante

Saiba mais: Principais desastres ambientais causados pelo homem no Brasil

Curiosidades

  • As preguiças possuem pelos que facilitam o desenvolvimento de algas, o que faz com que muitas vezes tenham a aparência esverdeada. Essa coloração ajuda na camuflagem.

  • As preguiças são animais de hábitos arborícolas, entretanto descem ao solo para realizar suas necessidades fisiológicas ou quando não há conexão entre as árvores nas áreas de mata.

  • As preguiças são ótimas nadadoras.

  • As preguiças dormem, aproximadamente, 20 horas por dia.

  • Os machos das preguiças possuem testículo interno.

  • No passado existiam em nosso planeta preguiças terrestres com mais de três metros de altura. Elas foram extintas há, aproximadamente, 12 mil anos.

Leia também: Extinção

Publicado por: Vanessa Sardinha dos Santos
As preguiças são animais que possuem uma taxa metabólica baixa.
As preguiças são animais que possuem uma taxa metabólica baixa.

Assuntos Relacionados