Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Biologia
  3. Ecologia
  4. Determinação do sexo dos répteis

Determinação do sexo dos répteis

Processo comum em répteis, a determinação do sexo através da temperatura tem papel crucial no equilíbrio das populações. Espécies de répteis, como os crocodilianos, algumas espécies de tartarugas e algumas espécies de lagartos têm a determinação sexual dos seus filhotes dependente da temperatura de incubação dos ovos, ou seja, a temperatura que o embrião se desenvolve no interior dos ovos é fator decisivo para a determinação do sexo.

A temperatura atua na produção de enzimas responsáveis pela diferenciação das gônadas, por isso ela é tão importante no dimorfismo sexual desses animais. Variações de 2oC a 4oC podem determinar se as gônadas do embrião se diferenciarão em gônadas masculinas ou gônadas femininas.

Alguns cientistas estabeleceram padrões para classificação da determinação sexual nas espécies de répteis. Segundo esses padrões, espécies de tartarugas que têm seus ovos incubados em baixas temperaturas produzem tartarugas machos, enquanto que em altas temperaturas há a produção de tartarugas fêmeas. Com relação aos lagartos e crocodilianos, as baixas temperaturas geram fêmeas, enquanto que altas temperaturas geram machos. Nas outras espécies de répteis, altas e baixas temperaturas de incubação geram filhotes fêmeas, enquanto que temperaturas intermediárias geram machos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A temperatura influencia nas etapas iniciais do desenvolvimento do embrião, e como pode haver algum tipo de variação da temperatura por causa de intempéries, os dois sexos sempre serão produzidos. Outro fator que também influencia na temperatura do ninho é o local onde ele se encontra, se em locais com sombra ou locais que recebem a luz direta do sol, e também se os ovos se encontram na superfície ou no fundo do ninho

A temperatura é fator decisivo para a determinação do sexo dos répteis
A temperatura é fator decisivo para a determinação do sexo dos répteis
Publicado por: Paula Louredo Moraes

Assuntos Relacionados